Rio – O hexacampeão mundial de Fórmula 1, Michael Schumacher, conquistou a quarta vitória na quarta prova da temporada 2004. Ontem, o piloto alemão venceu o Grande Prêmio de San Marino, em Ímola, em 1h26min19s670.

Com o resultado, Schumacher chegou aos 40 pontos na classificação, com 100% de aproveitamento. Ele agora está a uma vitória do recorde do inglês Nigel Mansell, que venceu as cinco primeiras corridas em 1992, quando sagrou-se campeão com a Williams (ergueu o troféu em agosto, na Hungria).

Rubinho permanece na vice-liderança da temporada, com 24 pontos. Logo atrás dele está o inglês Jenson Button, da BAR, com 23 pontos. Montoya está em quarto com 18. Já o finlandês Kimi Raikkonen, da McLaren, terminou em oitavo lugar na corrida e somou o seu primeiro ponto na temporada.

Depois de conquistar a primeira pole position da carreira e da escuderia, o piloto inglês Jenson Button, da BAR, se manteve na ponta. Rubinho caiu para a sexta posição, enquanto Montoya e Schumacher chegaram a ficar lado a lado disputando a segunda posição.

Foi aí que o piloto da Ferrari jogou o colombiano para a grama e se manteve na posição. Ainda na largada, David Coulthard, da McLaren, e Fernando Alonso, da Renault, se tocaram, ficando nas últimas colocações.

Button se manteve na ponta até a nona volta, quando parou no pit. Schumacher passou a liderar a prova, fez várias voltas rápidas e quando saiu dos boxes, na volta 11, permaneceu na frente de Button. Na volta 14, Schumy já tinha 6,1 segundos de vantagem sobre o inglês e 16 segundos de vantagem sobre o terceiro colocado, o colombiano Juan Pablo Montoya.

Enquanto as brigas por posições rareavam, Schumacher deu nova mostra do domínio da Ferrari na temporada na volta 25, quando ultrapassou a McLaren do retardatário Kimi Raikkonen.

A emoção voltou três voltas depois. Rubinho e Ralph pararam juntos nos boxes, mas o irmão de Michael se manteve à frente do brasileiro, que permanecia na sexta posição.

Na volta 49, Alonso fez um pit stop de seis segundos e ganhou duas posições, de Trulli e Rubinho, indo para quinto. Na volta seguinte, o espanhol da Renault deu o bote na Williams de Ralph Schumacher, tomando a quarta posição.

Ralph ainda tentou fechar a porta da Renault, mas se deu mal, rodou na pista e perdeu outras duas posições, caindo para sétimo lugar. Assim, Trulli herdou a quinta posição e Rubinho voltou a figurar em sexto.

Daí até a bandeirada final nada mudou. Os outros brasileiros na prova não foram bem. Cristiano da Matta abandonou na volta 36 e Felipe Massa terminou em 10.º lugar, a uma volta do líder.