Na reta final das obras, o Estádio Beira-Rio começou nesta quarta-feira o processo de finalização da cobertura. Os operários iniciaram a instalação da membrana que revestirá as 65 folhas da cobertura da arena.

Feita de material sintético, a membrana foi produzida na Alemanha e chegou a Porto Alegre pronta para ser içada. A membrana facilitará a limpeza, não conta com componentes combustíveis, é imune à radiação ultravioleta e a agentes corrosivos.

Translúcida, vai favorecer a iluminação interna e será a “cara” do estádio por complementar a concepção estética do reformado Beira-Rio. Inicialmente, a membrana tem cor bege, mas deve se tornar branca com o passar do tempo e com a ação do sol.

A instalação das membranas conta com um guindaste de 500 toneladas e deve ocupar todo o prazo final de obras, que devem ser concluídas no fim de dezembro. Os operários devem instalar duas membranas por dia, em média, até a conclusão da cobertura.