Em visita ao gabinete do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), nesta terça-feira, a coordenadora adjunta do gabinete de Estado de combate ao terrorismo dos Estados Unidos, Chari Villarosa, se colocou à disposição do governo brasileiro para cooperar com a segurança nacional durante a realização da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, que acontecerão no Brasil.

Segundo Azeredo, apesar da disposição em trocar informações com o Brasil sobre leis de combate ao terrorismo e segurança nacional, Villarosa não marcou novo encontro para tratar do assunto. Azeredo é presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado. O encontro com a coordenadora estava marcado há cerca de dez dias, antes mesmo do anúncio da vitória do Rio para sediar a Olimpíada.

Villarosa explicou ao senador que a política de contraterrorismo do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, prioriza acordos multilaterais, e por isso há o interesse em conversar com o Brasil. “Ela não mostrou interesse específico no Brasil, onde não temos históricos de atentados terroristas, mas não podemos deixar de reconhecer que o Brasil tem largas fronteiras e fica vulnerável por isto”, disse o senador.

Sobre a segurança das fronteiras, Villarosa também mostrou disposição em trocar com o Brasil informações sobre criminosos procurados pela Justiça, a fim de aumentar a fiscalização da entrada e saída de estrangeiros no território brasileiro.