Foto: Valquir Aureliano/Tribuna
Gionédis não quis
comentar o assunto.

O conselho deliberativo do Coritiba convocou o presidente Giovani Gionédis para se explicar amanhã sobre acusações feitas pelo ex-dirigente Evangelino Costa Neves. O ?Chinês? protocolou em cartório e encaminhou ao órgão legislativo do Alviverde pedido de renúncia do atual mandatário do clube ou explicações sobre uma falsificação de assinatura que teria ocorrido dias antes das eleições de dezembro. Nos bastidores, conselheiros da oposição já falam em impeachment ou anulação do pleito passado.

?A mesa vai ouvir o presidente, que é a parte contrária, e depois vai marcar uma data para o conselho definir o caso?, revelou Júlio Militão da Silva, presidente do conselhão coxa. De acordo com ele, Evangelino fez uma declaração por instrumento público feito em cartório com as acusações no dia 11 deste mês. ?Como o documento é público e qualquer um pode solicitar uma cópia, eu posso adiantar que ele diz que adulteraram a assinatura dele?, revela Militão.

No documento, Evangelino garante que não participou de uma reunião de adesão à candidatura de Gionédis, no ano passado. Por isso, a assinatura atribuída a ele na chapa não seria verdadeira. Ele, inclusive, estaria impossibilitado de escrever há três anos por estar doente demais. Com a entrada em cartório, o Chinês cumpre a promessa de pedir a cabeça de Gionédis, feita na sexta-feira, dia 6, em entrevista ao programa Tribuna no Esporte, da TV Iguaçu. Na segunda-feira, dia 9, após a goleada sobre o Marília, o conselho aprovou moção de apoio ao atual presidente.

Por sua vez, Gionédis não quis comentar o assunto.

?É problema dele (Evangelino). Ele é um velho gagá e eu não vou dar entrevista sobre isso. Especulem como quiserem?, disse Gionédis à Tribuna.

A briga entre as partes também pode estar relacionada a uma pensão que Evangelino teria pedido aos atuais dirigentes. Chegou-se a falar que Chinês queria R$ 10 mil mensais pelo resto da vida por serviços prestados e o clube não teria aceitado. O valor não foi confirmado por pessoas próximas ao ex-dirigente.

Coxa precisa mostrar que é páreo duro longe de casa

Qual a palavra-chave para o Coritiba conseguir os resultados necessários para voltar à primeira divisão? Na boca do técnico Paulo Bonamigo, ?atitude? é tudo o que o Alviverde precisa para buscar, pelo menos, cinco pontos fora de casa e se garantir entre os quatro primeiros colocados da Série B. Com cinco jogos, dos oito que restam, fora de casa, o time precisará mesmo se desdobrar para melhorar o aproveitamento longe do Couto Pereira. A primeira pedreira será às 16h de sábado, contra o Paulista, em Jundiaí.

?A forma de jogar é importante? É, mas, acima de tudo, é fundamental o comportamento, a postura, a atitude, que se torna fundamental pela partida decisiva que nós temos pela frente?, aponta o treinador. Segundo ele, não dá mais para o Alviverde desperdiçar oportunidades nesta reta final da competição. ?Nós não podemos errar, temos que acreditar que a equipe tem potencial para trazer uma vitória fora de casa e é um grande desafio, porque no interior de São Paulo ainda não conseguimos um resultado positivo?, destaca Bona.

E põe desafio nisso, Bonamigo! Na Segundona, em 14 jogos, o Coritiba só conseguiu vencer o Remo, o São Raimundo e o Avaí fora de casa. Por isso, a atitude é mais do que essencial para o time manter o mesmo ritmo das vitórias sobre Marília e CRB. ?Nós tivemos alguns jogos em que a equipe manteve a postura (fora de casa) e não conseguiu os resultados. Claro que, muitas vezes, somos cobrados pelo resultado e já tivemos, em algumas derrotas, postura correta e atitude, mas não aproveitamos as chances?, pondera.

No entanto, Bonamigo diz que o momento ruim já passou e é hora do time voltar a crescer e vencer longe do Alto da Glória. ?A gente estava numa sequência ruim e com jogos simultâneos, praticamente terça e sexta, e com pouco tempo para trabalhar. Agora, a equipe conseguiu dois bons resultados e sabe que, em termos de objetivo, estamos dentro do G4. Contra o Paulista, temos que mostrar todo o nosso potencial, para conseguir um resultado positivo?, finaliza.

Time

Hoje, o elenco volta a trabalhar no CT da Graciosa. A única dúvida de Bona é sobre quem irá substituir o meia Cristian, suspenso. As opções são os volantes Paulo Miranda e Egídio ou o zagueiro Batatais. Até amanhã, o treinador define a equipe para pegar o Galo de Jundiaí.