O atacante Ewerthon já fez dois jogos com a camisa do Palmeiras – vitórias sobre o Santos, na Vila Belmiro, e o Paysandu, no Mangueirão -, mas ainda não atuou no Palestra Itália. Por isso, ele admite ansiedade com o primeiro encontro com a torcida palmeirense, marcado para acontecer no sábado, diante da Ponte Preta, pelo Paulistão.

“Claro que será algo especial para mim. A expectativa que estou tendo de jogar no Palestra pelo Palmeiras é muito boa. Ainda não sabemos qual time irá a campo, mas estou à disposição do treinador”, disse Ewerthon, lembrando que Antônio Carlos faz mistério sobre a escalação palmeirense e pode poupar alguns titulares no jogo de sábado.

Antes de chegar ao Palmeiras no começo deste ano, Ewerthon estava no futebol espanhol, mas ficou cerca de três meses parado. Por isso mesmo, ele admite que ainda não está 100% fisicamente. “Aos poucos, vou recuperando a minha melhor forma”, avisou o atacante de 28 anos. “A partir de agora, a tendência é só melhorar.”

Ewerthon também lembrou que ainda precisa se readaptar ao futebol brasileiro, depois de passar as últimas nove temporadas na Europa. “Aqui tudo é diferente: o clima, a bola, o campo, o esquema tático”, comparou o atacante, que já virou titular palmeirense. “Mas o importante é que já estou bem ambientado ao clube.”