O ex-atleta Luiz Cláudio Pereira foi quem acendeu a pira Parapan-Americana. Após revezamento iniciado no sábado, ela foi acessa na cerimônia de abertura da competição, na Arena Olímpica do Rio de Janeiro, no Complexo de Esportes do Autódromo de Jacarepaguá.

A pira é simples e o modelo foi utilizado nas cidades por onde passou a corrida de revezamento dos Jogos Pan-Americanos. Ela foi levada para frente do palco por bailarinos e colocada sob um pedestal. Luiz Cláudio, ex-atleta cadeirante que na Paraolímpíada de Seul, em 1988, obteve três recordes mundiais (arremesso de peso, dardo e disco), teve a honra de acendê-la.

Antes de a pira ser acesa, o juramento dos atletas foi feito pela atleta brasileira recordista mundial dos 100 metros rasos, Teresinha Guilhermina, que é cega.

Na ausência do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, os Jogos Parapan-Americanos foram abertos pelo governador do Rio, Sérgio Cabral.

Durante a cerimônia, um atleta cadeirante de Porto Rico, que estava com os demais compatriotas assistindo à festa na quadra, passou mal e precisou de atendimento médico.