O ex-campeão mundial de boxe Hector “Macho” Camacho, 50, foi internado em estado grave em Porto Rico depois de ser baleado na terça-feira, em San Juan.

“Esta é a luta mais dura da vida dele”, afirmou Ernesto Torres, diretor do hospital onde foi encaminhado.

Camacho, em três categorias diferentes (super-pena, leve e meio-médio), foi ferido no rosto e o projétil chegou até duas vértebras das costas e se alojou no ombro.

Uma mulher que caminhava com Camacho, Adrian Mojica Moreno, de 49 anos, morreu no local.

Camacho foi um dos principais pugilistas das décadas de 80 e 90 e teve várias passagens pela polícia por furto, posse de drogas e violência doméstica.

O último combate do porto-riquenho foi em 14 de maio de 2010, quando perdeu para o mexicano Saúl Durán. Seu cartel é de 79 vitórias, seis derrotas e três empates.