Demitido do cargo de técnico da Inter nesta última quinta-feira(29), o italiano Roberto Mancini acusou nesta sexta-feira (30) o ex-clube de ter cometido abusos e de "ter ofendido gravemente" sua honra e reputação. Em comunicado enviado à ANSA, Mancini informou que pediu a seu advogado para cuidar de sua imagem e honra "em todas os foros competentes".
               
"Com referência à nota da Inter publicada nesta sexta pelos maiores jornais e redes televisivas "(…), ao tomar ciência de que a decisão (de publicar a nota) partiu de fatos que ofendem gravemente minha honra e reputação, e cuja ilícita difusão foi censurada diante das várias procuradorias competentes, solicitei a meu advogado de confiança que tutele minha imagem em todas os foros competentes, estigmatizando o comportamento da sociedade (interista) por abusar de fatos falsos e ilícitos", diz Mancini no comunicado.
                  
O ex-técnico, que conduziu a Inter à vitória da liga italiana deste ano com larga vantagem na tabela sobre os outros clubes, também aproveitou a nota para agradecer "ao presidente Massimo Moratti, a Gabriele Oriali e a toda a equipe que me apoiou, aos jogadores e, sobretudo, aos torcedores da Inter, que me acompanharam por quatro anos de grandes êxitos e inesquecíveis emoções, cuja estima e gratidão continuam me comovendo".