O saldo dos dois jogos disputados pelo Atlético em São Paulo, contra Guarani e Guaratinguetá, ficou bem abaixo das expectativas. Dos seis pontos esperados, apenas três foram conquistados, o que deixou o time sem se mover na classificação. O principal prejuízo, porém, foram as baixas sofridas pelo time, devido a lesões. A delegação retornou a Curitiba com três atletas machucados: o lateral-esquerdo Bruno Costa, o meia Harrison e o atacante Bruno Furlan.

A situação mais preocupante é a de Furlan. O jogador sofreu uma entorse no joelho esquerdo, ao pisar num buraco do péssimo gramado do estádio Dario Leite. O lance ocorreu logo após ele marcar o gol da vitória atleticana, aos 36 minutos do primeiro tempo. Sentindo muitas dores, o jogador teve que ser substituído e, agora, preocupa os médicos do clube, que suspeitam de um comprometimento dos ligamentos.

A lesão de Furlan irritou o técnico Jorginho. Após a partida, ele relacionou diretamente a contusão ao estado do gramado. “Quem vai pagar se o Furlan sofreu uma lesão grave? Ele torceu sozinho, num buraco”, disparou o treinador. Com os 3 novos lesionados, sobem para sete as baixas atleticanas. Além deles, estão em tratamento o meio-campo Paulo Baier, com dores no púbis; o volante Deivid, joelho; o lateral-esquerdo Wellington Saci, com uma entorse no tornozelo direito, e o volante Rena Foguinho, vítima de uma lesão muscular.

O departamento médico atleticano trabalha para recuperar os jogadores, mas é pouco provável que algum destes lesionados esteja à disposição para o jogo com o São Caetano, domingo, em Paranaguá.