A má fase acabou: Felipe Massa venceu neste domingo (6) o Grande Prêmio do Bahrein de Fórmula 1, em sua primeira vitória na temporada 2008. Foi a confirmação do forte desempenho de sua Ferrari em todo o fim de semana, desta vez sem cometer erros, numa dobradinha com o companheiro e campeão mundial Kimi Raikkonen, novo líder do Mundial de Pilotos. Robert Kubica, da BMW-Sauber, foi o terceiro, e colocou o time na liderança do campeonato de Construtores.

A vantagem do time alemão é de um ponto sobre os ferraristas após a terceira etapa da competição. E comprova a boa fase do time e do carro, regular, mas ainda longe do desempenho dos italianos. Ajudou na soma de pontos o fato de Nick Heidfeld ter sido o quarto colocado.

Por outro lado, mesmo com o pódio, o dia foi ruim para McLaren. O ex-líder Lewis Hamilton teve problemas na largada, bateu pouco depois em Nelsinho Piquet – de forma aparentemente exagerada, por encher a traseira do carro da Renault – e fez uma corrida de recuperação, chegando em 13.º lugar. Viu o alemão Heikki Kovalainen chegar muito à frente, na quinta posição.

Para vencer, Massa foi ousado, como sempre, mas desta vez deu tudo certo, logo na largada (estava com a segunda posição): assim que a luz vermelha se apagou, acelerou e passou o então pole position Kubica, fácil. Disparou na ponta e só perdeu a posição nos momentos em que precisou ir aos pit stop. Para deleite de alguns fãs, até colocou voltas em Hamilton e no bicampeão Fernando Alonso, que fez uma corrida regular e terminou em 10.º.

Com o calor e o vento muito forte na pista de Sakhir, no deserto o principal problema dos pilotos foi a aderência, com a pista cheia de areia. Mas foram registradas poucas rodadas. Acidentes, poucos, como o do inglês Jenson Button, da Honda, que teve de abandonar, e do escocês David Coulthard, da Red Bull, a segunda do ano, numa dividida na parte interna do circuito.

Apenas três pilotos abandonaram a corrida: Button, Sebastian Vettel (da Toro Rosso) e Nelsinho Piquet. Antes mesmo da largada ele reclamava que não conseguia engatar a segunda marcha. Atingido por Hamilton na primeira volta, ainda ficou e tentou chegar adiante, mas abandonou na volta 38. "A equipe não tem certeza, se é eletrônica, câmbio… Não teve jeito, tive de parar", resumiu Nelsinho.

Rubens Barrichello, da Honda, também não teve muito sucesso. Chegou na 11.ª posição e segue sem conseguir pontuar na temporada.

Agora, a expectativa é pelo próximo Grande Prêmio da temporada, na Espanha, no dia 27 de abril, no circuito da Catalunha. Neste intervalo de três semanas, as equipes devem realizar novos períodos de testes.