A brasileira Fabiana Murer brilhou ontem e conquistou a medalha de ouro no Mundial de Atletismo de Daegu. A brasileira igualou seu recorde pessoal, saltando 4,85 m. A russa Yelena Isinbayeva, bicampeã olímpica e recordista mundial, decepcionou e ficou fora do pódio, assim como no Mundial de Berlim, em 2009.

Com a conquista, Fabiana coloca seu nome na história do atletismo brasileiro: é a primeira medalha de ouro do País em campeonatos mundiais. A medalha de prata ficou com a alemã Martina Strutz, que saltou 4,80 m, e bronze foi para a russa Svetlana Feofanova, que ficou nos 4,75 m.

Fabiana começou com o sarrafo já em 4,55 m e realizou seus dois primeiros saltos de primeira. Isinbayeva começou com 4,65 m e também não teve dificuldade para superar o obstáculo. O caminho das duas para o título ficou mais livre quando a campeã do último Mundial, a polonesa Anna Rogowska, não conseguiu superar os 4,70 m.

Daí em diante, Isinbayeva sofreu e não conseguiu completar nenhum outro salto, ficando na sexta posição. Já a brasileira brilhou e conseguiu superar a marca dos 4,80 m em seu segundo salto, e os 4,85 m logo na primeira tentativa.

A essa altura, a única concorrente de Fabiana era Martina Strutz. Quando ela falhou em seu salto, o ouro já estava garantido. A brasileira ainda tentou superar sua marca pessoal, que também é o recorde sul-americano, saltando 4,90 m e 4,92 m, mas não teve sucesso.

Isinbayeva é recordista mundial da prova. Feito, aliás, que conseguiu por impressionantes 27 vezes. O atual, em que marcou 5,06 m, foi conquistado na Liga de Ouro de Zurique, na Suíça, há dois anos. O feito ocorreu 11 dias depois de ela ter desperdiçado suas três tentativas no Mundial de Berlim, na Alemanha, quando voltou para casa sem medalhas.