A manhã de segunda-feira no Botafogo foi de homenagem a Fahel, que completou 100 jogos pelo clube na partida contra o Vitória. No CT João Saldanha, o volante recebeu um quadro das mãos do presidente Maurício Assumpção e agradeceu o carinho recebido no clube, que o contratou em 2009.

“O clube sempre me respeitou, me deu muito carinho. Procuro retribuir isso dentro de campo. O profissional tem que confiar no seu trabalho. Procuro a cada dia dar o meu melhor para as coisas externas não atrapalharem. Se jogar um minuto, dou minha vida nesse minuto”, afirmou.

O dirigente ressaltou a dedicação de Fahel pela equipe. “Essa é uma marca que não é comum no futebol de hoje. Como presidente, fico muito orgulhoso de homenagear mais um atleta nosso. Todo mundo sabe o quanto esse menino trabalha e se dedica pelo clube. Esse quadro é para registrar os 100 jogos”, disse o presidente.

Já pensando no jogo contra o Atlético Goianiense, Fahel previu um confronto complicado. “Esses jogos são os mais difíceis. São clubes que vêm marcar e jogar no nosso erro. A torcida é muito importante. Fiquei impressionado com a do Atlético-MG, empurrou os 90 minutos. Isso incentiva. Se o nosso torcedor fizer isso, faremos um bom jogo. Precisamos de paciência e tranquilidade”, comentou.