Após a polêmica em relação às comemorações dos jogadores da seleção da Alemanha aos argentinos pelo título da Copa do Mundo, a Federação Alemã de Futebol (DFB, na sigla em alemão) se desculpou nesta quarta-feira. No site oficial da entidade, o presidente Wolfgang Niersbach lamentou a controversa celebração e alegou que não era a intenção dos atletas serem desrespeitosos.

“Eu sei por Oliver Bierhoff (diretor técnico da seleção) que a ideia dos jogadores surgiu espontaneamente de emoção e alegria. Eles são absolutamente dignos e justos desportistas que fazem a diversão de todos e apenas queriam comemorar com os torcedores. Desculpem se isso soou falso e enganoso para alguém”, afirmou o dirigente.

Para não haver qualquer atrito na relação com os atuais vice-campeões mundiais, Niersbach se desculpará também com o presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA). “Eu vou escrever uma carta para o meu colega Julio Grondona e deixar claro mais uma vez que a ação não teve a intenção de ser desrespeitosa. Temos todo o respeito pela Argentina e boas relações com a federação local”, disse.

A polêmica surgiu na última terça-feira, em palco montado no Portão de Brandemburgo, em Berlim, para as comemorações do tetracampeonato mundial. A entidade divulgou vídeo em que Roman Weidenfeller, Shkodran Mustafi, Andre Schürrle, Miroslav Klose, Mario Götze e Toni Kroos cantam famosa música entre torcedores em versão que provoca os argentinos. A imprensa do país sul-americano alegou racismo e torcedores demonstraram antipatia com a brincadeira nas redes sociais.