Roger Federer vai para o Aberto dos Estados Unidos na próxima semana como o grande favorito do torneio, no qual ele busca se tornar o primeiro tenista da era moderna a conquistar o título por quatro vezes consecutivas

Mas, embora esteja altamente confiante depois de ganhar seu 50º título da carreira em Cincinnati, no final de semana passado, o número 1 do mundo tem um nome que o perturba: Rafael Nadal

A vitória em Nova York não apenas fará de Federer o primeiro tenista desde o norte-americano Bill Tillden, na década de 1920, a vencer quatro títulos seguidos, ela significará também que ele ganhou três dos quatro Grand Slams pela terceira vez em quatro anos

A 12ª coroa de Grand Slam também está no caminho de Federer, duas a menos que o recorde de Pete Sampras

Nadal frustrou a esperança de Federer conseguir fechar o Grand Slam (os quatro principais torneios do circuito: Aberto da Austrália, Aberto da França, Wimbledon e Aberto dos Estados Unidos) ao derrotá-lo na final de Roland Garros e forçou uma partida de cinco sets na final em Wimbledon. O suíço não tem dúvida sobre quem será seu principal rival nas próximas duas semanas

"Embora agora as pessoas falem de (Novak) Djokovic, para mim, Nadal é melhor, muito melhor, para ser honesto", disse Federer à Reuters numa entrevista. "Se eu não vencer o Aberto dos Estados Unidos, espero que ele vença.

Djokovic derrotou Nadal e Federer para vencer o Masters Series de Montreal, uma semana antes de Cincinnati, mas Federer disse que o espanhol estava um nível acima dos demais

FATO IMPRESSIONANTE

Federer disse que Nadal estava sendo subestimado, especialmente pela mídia. "Não existe mais isso de especialista na grama. Talvez seja sua melhor superfície, mas então você pode sempre jogar bem nas quadras duras e até mesmo na grama, hoje em dia", declarou o suíço.

"Por isso, não me surpreendo nem um pouco com o quanto ele é bom – o que me surpreendeu foi sua pouca idade e o fato de ele ser capaz de fazer isso por tanto tempo.

"Isso é uma coisa impressionante e algo que eu não pude fazer. Por isso tenho um enorme respeito por ele.

"É quase impossível para mim ser tão dominante em quadras rápidas quanto ele é no saibro, porque jogar em quadra rápida é simplesmente um jogo diferente, mas meu principal rival é Nadal.

Depois de igualar o recorde de Bjorn Borg de cinco títulos consecutivos de Wimbledon, em julho, Federer tirou um breve descanso e então foi se preparar para o calor do verão treinando em Dubai.

"Estou muito feliz que o meu esforço em Dubai tenha sido recompensado, imediatamente", declarou.

"Tirar uma folga logo depois de Wimbledon é bom para minha vida particular, para minha mente, para o cansaço físico, já que saí da temporada do saibro e grama, mas ao mesmo tempo você quer manter sua confiança em outros torneios.

"Por isso é tão importante jogar bem logo depois – para esquecer Wimbledon e olhar para frente. Na verdade, eu tive o meu melhor verão, jogando finais (em Montreal) e vencendo (em Cincinnati), espero manter o mesmo ritmo no Aberto dos Estados Unidos.

O primeiro cabeça-de-chave enfrentará jogadores que vieram do qualifier nas duas primeiras rodadas em Nova York, mas Federer disse que está precavido a respeito de qualquer adversário.

"Todo mundo sabe que enfrentar um qualifier pode ser difícil porque ele quer fazer a transposição para o tênis adulto", afirmou Federer.

"Claro, as pessoas não esperam que eu perca na primeira rodada para alguém que é o 150º ou 200º do ranking mundial, mas isso já aconteceu no passado, então você tem que sempre estar cauteloso.

"Fui muito bem nos torneios de Grand Slam e jogar uma partida melhor de cinco sets pode me favorecer, mas com o sistema de perdeu está fora nunca se sabe", concluiu o campeão.