O suíço Roger Federer deu adeus, nesta quarta-feira, às chances de conquistar em 2010 o seu sétimo título do Torneio de Wimbledon. O tenista suíço foi derrotado pelo checo Tomas Berdych, que bateu o atual campeão do Grand Slam por 3 sets a 1, com parciais de 6/4, 3/6, 6/1 e 6/4, e se garantiu na semifinal.

Para Federer, a derrota também terá efeito negativo no ranking mundial, já que ele perderá o segundo posto da ATP para o sérvio Novak Djokovic, terceiro cabeça de chave em Wimbledon, que nesta quarta-feira superou, com tranquilidade, Yen-Hsun Lu, de Taiwan, por 3 sets a 0, e foi à semifinal. Djokovic será o rival de Berdych por um lugar na decisão.

A derrota desta quarta-feira faz Federer amargar o seu pior desempenho em Wimbledon desde 2002, quando foi eliminado pelo croata Mario Ancic logo na primeira rodada. De lá para cá, o suíço ganhou seis títulos do tradicional torneio inglês e disputou sete finais seguidas, perdendo apenas a de 2008, em um jogo épico contra o espanhol Rafael Nadal.

Na partida desta quarta, Federer aproveitou apenas uma das oito chances que teve para quebrar o saque de Berdych, fato que foi decisivo para a sua derrota, já que o suíço cometeu menos erros não-forçados (18 a 23) e conseguiu 14 aces, contra 12 do checo, com o seu saque. O ex-líder do ranking mundial, porém, esteve instável quando usou o seu primeiro serviço, com o qual contabilizou 70% de aproveitamento, diante dos 82% do adversário.

A derrota de Federer e a perda de mais uma posição no ranking mundial comprovam a queda de rendimento do suíço nos últimos tempos. Contra Berdych, ele mostrou novamente que está sofrendo em partidas até contra antigos fregueses – ele ganhou oito dos 11 jogos que travou com o checo até hoje. Na estreia deste ano em Wimbledon diante do colombiano Alejandro Falla, por exemplo, o tenista precisou jogar cinco sets para superar o rival.