Luiz Felipe Scolari começa neste domingo, a partir das 16 horas, a montar o seu Palmeiras ideal. Ao menos o ataque. Contra o Fluminense (time que se tornou inimigo após o caso Martinuccio), no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ), ele terá à disposição o meia Valdivia, que não joga há mais de dois meses. O jogador voltou ao Brasil na última terça-feira, após fracassar com o Chile na Copa América. Treina desde quarta e deve ser o titular do meio de campo, na vaga de Patrik.

Sem estar 100% fisicamente (ele vem de lesão na coxa), Valdivia não começou nenhuma partida na competição realizada na Argentina. Mas, nos jogos em que entrou, teve boa participação. “É o Valdivia que estávamos acostumados a ver”, chegou a elogiar Felipão. A última vez que ele vestiu a camisa alviverde foi em 1.º de maio contra o Corinthians. Logo no início da semifinal do Estadual, sentiu uma fisgada na coxa esquerda ao fazer o seu famoso “chute no vácuo” e não mais jogou.

Este será o primeiro jogo de Valdivia no Palmeiras após as fortes declarações de Arnaldo Tirone. Em maio, o presidente disse à Agência Estado que a contratação do chileno não havia sido um bom investimento para o clube e afirmou que ele só queria saber de “cair na noite”.

Valdivia não será o único presente neste domingo que se envolveu em confusões recentes no clube. Após acabar com a polêmica na última quarta ao enfrentar o Flamengo e realizar a sua sétima partida no Campeonato Brasileiro, o atacante Kléber também está confirmado em Volta Redonda. “Ele segue meu capitão e sendo um dos meus homens de confiança”, disse Felipão, avisando que os problemas que ocorreram ficaram no passado.

Com Valdivia, Luan, Kléber e Maikon Leite, o treinador coloca em campo a formação ofensiva que considera ideal. A vontade do técnico, aliás, é achar mais um investidor para segurar Luan, que pertence ao francês Toulouse e tem contrato a vencer no próximo dia 31.

A outra novidade alviverde está na lateral esquerda. Recém-contratado do Caxias-RS, Gerley, de 20 anos, está pronto para estrear. “Espero entrar em campo rapidamente”, disse o reforço, que assume vaga de Gabriel Silva, na seleção brasileira sub-20. “Eu consigo marcar e apoiar bem. E a velocidade também é uma de minhas características”.

Se Gerley ganha lugar no time, o zagueiro Henrique segue fora. “Faz dois meses que ele não joga. Tem de voltar a treinar para ter condições razoáveis”, afirmou Felipão.