O meia Kaká, do Milan, pode ser uma novidade nas próximas convocações do técnico Luiz Felipe Scolari. A pista surgiu em uma entrevista do treinador da seleção brasileira publicada nesta quinta-feira no jornal italiano Corriere dello Sport. Nela, Felipão garantiu estar de olho nas atuações do jogador de 31 anos pela equipe italiana e deixou claro existe a possibilidade de contar com o meia para a Copa do Mundo de 2014.

“Estou vendo todos os jogos do Milan e de Kaká porque há a possibilidade de, no futuro, ele ser chamado. Não tomei a decisão ainda, mas é bom que ele esteja em um clube como o Milan e jogando, o que não estava fazendo no Real Madrid. Ele certamente pode ter uma oportunidade no futuro”, afirmou o técnico na entrevista, se dizendo feliz por Kaká ter escolhido atuar por um clube que lhe deu a chance de voltar a ter boas atuações e disputar partidas em sequência.

Na última quarta-feira, Kaká se saiu bem derrota do Milan por 3 a 1 para o Barcelona, no Camp Nou, pela Liga dos Campeões. O camisa 22 arrancou e fez a jogada do gol da equipe. Na última semana, ele marcou pela primeira vez após o retorno ao Milan, ao fazer um belíssimo gol em chute de fora de área no empate em 1 a 1 com a Lazio, no San Siro, pelo Campeonato Italiano.

Kaká foi titular da seleção brasileira nas Copas de 2006 e 2010. Em 2002, então ainda um jovem meia do São Paulo, foi convocado por Felipão para integrar o grupo que conquistou o título na Coreia do Sul e no Japão.

Porém, uma nova chance a Kaká poderá ser dada somente em março de 2014, quando o Brasil disputa um amistoso, o último antes da convocação final para a Copa do Mundo. Com a base da seleção já definida para o Mundial, Felipão ainda tem algumas dúvidas e entre elas está o reserva do meia Oscar, tanto que o treinador tem testado diferentes alternativas nos últimos amistosos.

Outro colega de Kaká no Milan, o atacante Robinho, foi convocado pelo treinador para os amistosos deste mês contra Honduras e Chile. O jogador revelado pelo Santos também recebeu muitos elogios de Felipão. “Ele está jogando constantemente no Milan, com um novo papel que (o técnico Massimiliano) Allegri deu a ele. Sua qualidade, sua técnica e sua alegria podem ser úteis. Era hora de chamá-lo e observá-lo de perto para ver se ele pode ser importante na Copa do Mundo”, afirmou.