O piloto Felipe Massa minimizou as declarações da Ferrari de que Kimi Raikkonen ajudará o brasileiro a ser campeão. “A distância entre nós e a McLaren será mínima até o final. Agora pode ser que o Mundial esteja entre mim e (Lewis) Hamilton, mas para Raikkonen bastam duas ou três boas corridas para entrar na briga”, disse nesta quinta-feira o piloto brasileiro Felipe Massa negando que haja um primeiro piloto dentro da Ferrari.

“Não, não me sinto o homem de ponta. E não sou eu quem decide a hierarquia”, explicou Massa em Monza, onde as escuderias da categoria realizam três dias de testes para se preparar o GP da Itália em 14 de setembro. “Temos uma equipe e dois pilotos que estão trabalhando para brigar pelo Mundial”.

“Às vezes quando se chega perto do fim um tem mais chances que o outro, e é normal, como aconteceu com Kimi no ano passado. Mas devemos sempre pensar no interesse da equipe”, continuou Massa.

“Ontem e hoje trabalhamos muito para melhorar o carro, não somente com relação à velocidade, mas também a dirigibilidade e o desempenho dos pneus. De qualquer forma nestes testes pensamos no futuro, quando correremos aqui em Monza e poderemos encontrar temperaturas e condições de pista diferentes”, concluiu o piloto.