Alex Ferguson não escondeu a irritação com a arbitragem da partida entre Manchester United e Real Madrid, nesta terça-feira. Após ser eliminado, o técnico deixou o gramado esbravejando contra o juiz e se recusou a conceder entrevista coletiva ao fim da partida válida pelas oitavas de final da Liga dos Campeões.

Ferguson acabou sendo substituído pelo auxiliar Mike Phelan, que atribuiu a derrota, de virada, por 2 a 1, à expulsão de Nani aos 11 minutos do segundo tempo. “Nossa tática foi a correta e estávamos indo bem, mas a decisão [expulsão] foi surpreendente”, comentou Phelan.

“Acho que foi uma decisão decepcionante e que estragou a partida, mas temos que seguir adiante”, reforçou o auxiliar técnico de Ferguson. O cartão vermelho foi dado a Nani por causa de entrada violenta em Arbeloa, em jogada aérea. O Manchester vencia por 1 a 0 e dominava a partida.

No entanto, o time da casa ficou abalado com a expulsão e sofreu dois gols quase em sequência. A virada garantiu o Real Madrid nas quartas de final – houve empate por 1 a 1 no jogo de ida.

Ao fim da partida, Ferguson teria parabenizado José Mourinho pela vitória em encontro nos vestiários. Segundo o português, o técnico do Manchester disse ter elogiado o bom futebol exibido pelo Real e afirmou que sua revolta, demonstrada por gestos em direção ao gramado após apito final, era direcionada somente à arbitragem.