atletico2280105.jpg

Ucranianos estão investindo alto e se anteciparam na compra do meia.

O meia Fernandinho, do Atlético, deverá seguir o mesmo rumo de Jádson e Ivan e ser negociado com o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia. As conversas estão adiantadas e, nos bastidores, cogita-se que uma parte dos direitos federativos do jogador da seleção brasileira sub-20 renderia 8 milhões de euros ao Rubro-Negro. A sua apresentação no clube ucraniano, no entanto, só aconteceria no mês de julho, após a disputa da Copa Libertadores da América. A diretoria, por enquanto, não confirma a transação, mas deixa a possibilidade no ar.

"Não sei. Agora, não. Eles quiseram outros jogadores, mas nós só quisemos liberar o Jádson e o Ivan", diz o presidente do Furacão, João Augusto Fleury da Rocha. De acordo com o dirigente, a ida do meia para o Shakhtar foi inevitável devido aos cinco milhões de euros oferecidos por 80% do atleta. "Nós estamos sujeitos a estes ataques especulativos. O Atlético tem resistido, mas, de vez em quando, eles levam", aponta.

Essa necessidade de cobrir o orçamento do vice-campeão brasileiro é que deverá levar Fernandinho para o frio da Ucrânia. "Por mais que nossos torcedores sejam participativos, o nosso orçamento exige que tenhamos que fazer transferências de direitos federativos para o exterior", explica. Foi o caso de Jádson e, possivelmente de Fernandinho, além da possibilidade de Ivan ser aprovado nos seis meses de empréstimo e também ser adquirido pelos ucranianos.

Apesar de não confirmar as conversas sobre a venda de mais um meia, Fleury adianta que dificilmente o jogador ficará no clube depois de julho. "O assédio financeiro é muito forte. Quando um grupo de empresários europeus resolve fazer um ataque especulativo eles levam e o Fernandinho vai ser lembrado pelo mercado comprador", adianta, lamentando a disparidade entre euro e real.

Mesmo sendo um mercado de futebol desconhecido no Brasil, o dirigente defende a parceria com o Shakhtar. "Eles estão localizados numa cidade importante da Ucrânia, o clube foi comprado recentemente por um grupo forte e está investindo bastante", destaca. Nesta temporada, o time esteve no grupo F da Liga dos Campeões (com Barcelona, Celtic e Milan), está construindo uma nova e tem planos de se tornar um dos maiores clubes europeus. "O técnico deles, Mircea Lucescu, já trabalhou no Barcelona, fala português e gosta muito do futebol brasileiro", finaliza Fleury.

Casemiro terá apenas "meio time" na estréia

A estréia do técnico Casemiro Mior no Atlético vai ser prejudicada pela falta de regularização das principais contratações do clube para esta temporada. O zagueiro Baloy, o lateral-esquerdo Marín, o volante Cocito e o atacante Lima ainda não tiveram suas documentações regularizadas e estão fora da partida contra o Iraty, às 16h de amanhã, na Arena. Assim, as novidades do Furacão para esta partida do campeonato paranaense serão os titulares remanescentes do ano passado.

A intenção do treinador era iniciar a preparação para a Copa Libertadores da América e colocar os recém-contratados para ganhar ritmo e se entrosar com o restante dos jogadores. Como nenhum deles terá condição de jogo, resta a Mior usar quem era titular no ano passado mesclados com o "Ventania", que disputou as três primeiras rodadas do Estadual. A burocracia tem sido o maior rival do técnico, mas o volante Cocito sequer assinou contrato com o Rubro-Negro já que as negociações ainda estão em andamento.

Este não é o primeiro obstáculo de Mior no CT do Caju. Desde que chegou ao clube, o treinador mandou cancelar a pré-temporada fora de Curitiba, para observar melhor todos os jogadores e antecipou a estréia no comando técnico da equipe para adiantar a preparação para o torneio internacional.

De qualquer forma, o comandante atleticano está trabalhando com o que tem na mão e formando a equipe para enfrentar o Azulão, que deverá ser uma mescla entre "Ventania" e Furacão. Hoje, ele comanda o último trabalho pela manhã, no CT do Caju. A provável equipe para pegar o Iraty deverá ter Diego; Alessandro Lopes, Rogério Correia e Marcão; William, Alan Bahia, Bruno Lança (Ticão), Fabrício e Badé; Jorge Henrique e Dênis Marques.

Reforço

O meia Rodrigo Souto acertou com o Atlético e já está treinando no CT do Caju. O jogador de 20 anos não renovou seu contrato com o Vasco e acabou vindo para a Baixada. Além dele, o clube negocia com os atacantes Alessandro (América/MG) e Maciel (Porto/POR) e o lateral-direito André Rocha (ex-Palmeiras).