Luca di Montezemolo, presidente da Ferrari, disse, em entrevista ao jornal Gazzetta dello Sport, que a Fórmula 1 sofreria novas baixas caso a proposta de utilização de um motor único fosse imposta pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA).

“Se o motor padrão fosse imposto para todas equipes, pelo menos quatro ou cinco equipes deixariam a Fórmula 1. Quero dizer, quatro ou cinco, mais a Ferrari, isto é todas elas”, afirmou.

Na última semana, a FIA anunciou um pacote de medidas para reduzir os custos da Fórmula 1. A entidade decidiu que a partir de 2010 existirá um motor padrão, construído pela Cosworth. No entanto, as equipes poderão escolher se irão utilizá-lo.