Valquir Aureliano
David Ferreira demorou
para se firmar, mas hoje
é titular indiscutível.

Ele demorou a engrenar, mas já começa a conquistar uma vaga no time e no coração dos torcedores do Atlético. A partida contra o Santos foi a prova de que o meia David Ferreira está se fixando cada vez mais entre os 11 do Rubro-Negro. Adaptado à cidade e a seu novo clube, o colombiano não esconde de ninguém o seu grande objetivo: continuar fazendo sucesso na Baixada e voltar à seleção de seu país. Por isso o gringo começa a se credenciar para também escrever seu nome na história do clube como Sicupira, Assis, Jádson e tantos outros.

Está certo que ele ganhou as últimas oportunidades devido a suspensões e contusões de vários companheiros. No entanto, as últimas partidas mostraram que vai ser difícil tirá-lo da equipe agora. "Por sorte pude jogar novamente e sempre procuro dar o máximo em cada partida e espero manter esse mesmo nível para estar sempre na equipe titular", aponta o colombiano, que chegou em junho, contratado do América de Cali. Ferreira já marcou cinco gols no Brasileirão.

Ele diz que esse bom nível de futebol se deve à sequência de jogos. "Disputando várias partidas eu fui me entrosando, melhorando a condição física e já estou bem adaptado ao time", destaca. Além disso, ele também encontrou sua verdadeira posição na equipe. "Me sinto bem nessa posição de meia, chegando na área contrária e estou me dando bem assim no Atlético e tenho que tratar de coloborar para continuarmos conseguindo os resultados positivos", diz.

E se ele e o time continuarem conseguindo bons resultados e fazendo boas atuações a seleção colombiana começará a ficar mais próxima. "É a realidade de cada jogador que vai para o exterior. Estou passando por um bom momento no Atlético e espero que na próxima convocação eu possa ganhar a oportunidade e as coisas saiam bem", projeta. Em sexto lugar no grupo sul-americano, ele ainda acredita na classificação de seu país para a Copa. "Faltam duas partidas, que são bastante complicadas, mas temos chance e esperamos conseguir o objetivo de todos os colombianos de ir ao Mundial", analisa.

Enquanto sonha com um chamado do técnico Reinaldo Rueda, Ferreira vai se virando em Curitiba. Mesmo sem falar nada de português, ele garante já estar adaptado. "Graças a Deus já estou acostumado à cidade e ao clima. Custou muito no início, mas já estou bem e é importante se sentir bem para fazer o melhor dentro de campo", aponta. No momento, ele está acompanhado da esposa e dos dois filhos. Emprestado até dezembro, com opção de compra, ele espera poder continuar no clube na próxima temporada.

Thiago Almeida pode virar lateral

O meia Thiago Almeida deverá ser a grande novidade do Atlético para a partida contra o Corinthians no lugar de Jancarlos, suspenso. A definição sai hoje à tarde no coletivo que o técnico Antônio Lopes programou para o CT do Caju. Além dele, o meia Evandro e o atacante Lima voltam ao time para enfrentar os paulistas, às 16h de domingo, no Pacaembu.

"Com relação ao substituto do Jancarlos, eu gostei muito desse Thiago Almeida, que inclusive já foi testado ali num coletivo e se apresentou muito bem", adiantou o Delegado. Assim, a tendência é que o meia

recém-contratado seja adaptado à lateral-direita. "Pode ser que eu coloque ele no lugar do Jancarlos, mas tudo vai depender dos treinamentos de amanhã (hoje) e sábado", apontou.

No restante da equipe, as voltas de Evandro e Lima já estão confirmadas pelo treinador. Resta saber quem deverá sair. Pelas substituições na partida contra o Santos, o mais provável é que Caetano e Finazzi cedam seus lugares para os dois titulares, que voltam de suspensão.

Apesar de poder contar com mais jogadores à disposição, Lopes poderá perder o zagueiro Paulo André e o lateral-esquerdo Marcão. O primeiro levou um pisão no pé direito contra o Peixe, enquanto o segundo sente dores musculares. Ontem, eles fizeram tratamento e, em princípio, não preocupam.

Sondagem

O técnico Antônio Lopes negou que esteja negociando para ser o técnico do Corinthians. "Não fui procurado por ninguém, não sei de nada, não me falaram nada e eu tenho um compromisso com o Atlético", desconversou. Mesmo assim, o burburinho é grande em São Paulo e caso o Timão perca mais uma o Delegado poderia ser procurado para substituir Márcio Bittencourt.

"Ajuda de custo" anula rei da Grécia

– Sai daqui "ajuda de custo".
– Eu não, vai jogar lá na Grécia, lá você é rei, aqui não.
Foi assim que o jovem volante Douglas, do Atlético, neutralizou o experiente meia Giovanni, do Santos, na quarta-feira à noite. Apesar das provocações do atleta do Peixe, o ex-júnior não se deixou intimidar e praticamente anulou o consagrado atleta, que tem passagens pela seleção brasileira, Barcelona e futebol grego. No final, os dois trocaram camisas e o rubro-negro ainda ganhou algumas dicas do camisa 10 do time paulista.

"O Giovanni é bem gente boa, mas no clima do jogo houve uma discussãozinha, mas nada mais", apontou Douglas. Entre muitos risos, o atleticano revelou qual era a tática do meia para se livrar da marcação. "Ele me chamou de ajuda de custo, que já era rico e que eu tinha que correr muito para pegar ele", disse. Mesmo assim, nada que abalasse. "Acabou o primeiro tempo mesmo, ele veio conversar comigo, pediu desculpa e trocamos camisas. Ele me deu algumas dicas e é normal de jogo", destacou.

No domingo, no entanto, a função de Douglas deverá ser marcar o argentino Tevez, mas ele não quer adiantar nada. "Eu não sei se vou jogar ainda. O professor Lopes não falou nada. Eu procuro estar tranqüilo para trabalhar cada vez mais para me manter na equipe", desconversou. Mesmo assim, o volante já foi aconselhado a aprender algumas expressões espanholas para revidar qualquer provocação do gringo.