O espanhol David Ferrer conquistou uma virada impressionante nesta sexta-feira para somar o segundo ponto da Espanha na final da Copa Davis. Após 4h17min de confronto, Ferrer venceu o checo Radek Stepanek por 3 sets a 2, com parciais de 1/6, 2/6, 6/4, 6/4 e 8/6, depois de estar perdendo por 2 a 0.

Com a vitória, os espanhóis abriram vantagem na série melhor-de-cinco. Mais cedo, Rafael Nadal derrotara Tomas Berdych por 3 sets a 0. O segundo revés deixou a República Checa em situação complicada na decisão. A equipe esperava uma vitória de Stepanek diante de Ferrer, em baixa no circuito, para reverter o placar no sábado.

Ferrer substituiu Fernando Verdasco, número nove do mundo, que entrará em quadra para jogar a partida de duplas. Ele e Feliciano López vão enfrentar Jan Hajek e Lukas Dlouhy, número seis do mundo no ranking das duplas. Se vencerem, os espanhóis garantirão o tetracampeonato, sem precisar jogar as duas últimas partidas no domingo.

Para abrir essa vantagem, a Espanha contou com grande atuação de Ferrer nesta sexta. O espanhol mostrou garra e superação para reagir no jogo, depois de perder os dois primeiros sets. A virada começou na terceira parcial, quando Ferrer aproveitou os seguidos erros de Stepanek para reduzir a vantagem do rival.

O checo continuou a errar mais no quarto set e acabou cedendo o empate ao espanhol. A quinta parcial, que durou 1h15min, foi a mais equilibrada da partida. Os dois tenistas confirmaram seus serviços com certa tranquilidade, até que Ferrer obteve a única quebra do set no 13.º game. Na sequência, ele manteve o seu saque e levou a Espanha à segunda vitória na final.