São José do Rio Preto (AE) – A festa está armada no Estádio Benedito Teixeira, em São José do Rio Preto, para o título brasileiro do Santos. Se derrotar o Vasco, no jogo marcado para as 16h, o time da Vila Belmiro chega à segunda conquista nacional em três anos e poderá consagrar definitivamente o talento de Robinho, principal atração do duelo decisivo. "Estou motivado e com cabeça apenas em jogar futebol e vencer o Vasco", afirmou o atacante liberado para atuar, com o fim do seqüestro de sua mãe, Marina da Silva Souza.

A presença de Robinho na partida aumentou ainda mais o entusiasmo dos torcedores de São José do Rio Preto e região, que esgotaram os ingressos para o jogo e compareceram em bom número até para os treinos do time, durante a semana. Das 36,5 mil entradas, 19 mil foram vendidas apenas no local do confronto. O palco dos festejos santistas já está pronto: a Avenida Alberto Andaló, tradicional ponto de comemorações da cidade.

Tanta expectativa se justifica: pode ser a última chance de ver Robinho com a camisa do Santos. Apesar de ter contrato até 2008, aumentam a cada dia as chances de uma transferência para o futebol europeu. Real Madrid, da Espanha, e Benfica, de Portugal, já surgiram como interessados. "Não encaro como despedida e sim como um momento decisivo, pois trabalhamos o campeonato todo para chegar até aqui", disse o atacante, que não garante suportar o ritmo durante os 90 minutos, mas assegura que estará em campo o maior tempo possível. "Disposição e garra não vão faltar."

Ao lado de Robinho, no ataque, Deivid persegue duas marcas pessoais: tornar-se o artilheiro da equipe na competição e o principal goleador da história do clube em brasileiros – tem 21 gols e pode bater a marca de Serginho Chulapa, que marcou 22 em 1983. "O Santos é o único time no Brasil pelo qual ainda não conquistei títulos", lembra o centroavante. "Nos preparamos bem para conquistarmos esse campeonato." O técnico Vanderlei Luxemburgo insiste em não desmerecer a qualidade do adversário desta tarde, já sem qualquer pretensão no campeonato. "O Vasco tem tradição e merece nosso respeito. Tudo o que fizemos até aqui não terá valor se não vencermos", comentou. Os jogadores também consideram a partida como o último degrau antes do título. "O Vasco já aprontou uma vez – venceu o então líder Atlético na rodada passada – e pode aprontar de novo", alerta o lateral-esquerdo Léo.