Genebra – Com o aumento do número de partidas disputadas e com os ambulatórios das equipes cada vez mais lotados, a Fifa começa a se preocupar com o número de jogadores contundidos no futebol.

A entidade anunciou nesta quarta-feira que está lançando um projeto-piloto que será, em breve, ampliado para todos os países. Mas ao contrário de estabelecer limites de partidas ou um calendário internacional para o futebol, a Fifa decide iniciar uma campanha de prevenção que tem como meta fortalecer os músculos dos atletas.

A idéia, formulada pela equipe médica da Fifa, é de que os treinamentos dos times incluam uma série de dez exercícios destinados a “músculos estratégicos” que possam ajudar a prevenir as contusões. O projeto da Fifa ainda inclui um pedido para que os técnicos orientem seus jogadores a não atuarem de forma desleal em campo. Até mesmo comerciais nas televisões serão feitos para que jogadores passem a ter consciência da importância da prevenção.

A primeira experiência ocorrerá no futebol suíço. Hoje, dos 600 mil jogadores ativos no país, 40 mil são vítimas de contusões por ano, o que gera prejuízos de cerca de R$ 250 milhões.