A comissão de ética da Fifa pediu aos países candidatos a receber as Copas do Mundo de 2018 e 2022 para não fazerem críticas aos rivais na disputa. A entidade revelou que Claudio Sulser, presidente do comitê, vai escrever aos dez candidatos lembrando a necessidade de respeitarem as regras de “fair play”. Se isso não acontecer, serão punidos.

Sulcer é um ex-jogador de futebol suíço e sucedeu Sebastian Coe, que deixou o cargo para ajudar a candidatura inglesa na luta para receber a Copa do Mundo de 2018 ou a de 2032. A definição dos países que vão sediar os torneios sairá em dezembro.

Além da Inglaterra, Austrália, Japão, Rússia, Estados Unidos e as candidaturas conjuntas de Espanha e Portugal e de Holanda e Bélgica tentam sediar um dos dois Mundiais. Indonésia, Catar e Coreia do Sul só pleiteiam a Copa de 2022.