A Fifa anunciou publicamente nesta segunda-feira que retirou as ameaças que pesavam sobre o futuro da seleção da Nigéria. A entidade máxima do futebol mundial afirmou que a situação foi normalizada na gestão da Federação Nigeriana de Futebol (NFF, na sigla em inglês).

A Fifa ameaçava suspender a equipe nigeriana por conta de interferências externas na gestão da entidade nacional. Por isso, a seleção poderia ficar de fora das Eliminatórias da Copa Africana de Nações de 2019. Segundo a Fifa, a federação conta agora com “liderança legítima”.

As ameaças da entidade foram uma resposta a um grupo que ocupou a sede da Federação Nigeriana de Futebol durante a disputa da Copa do Mundo da Rússia e dizia estar em posse de uma decisão judicial que dava a essas pessoas o controle do futebol no país.

O presidente da entidade, Amaju Pinnick, alegava que os invasores foram removidos pelas autoridades, mas a Fifa entendia que ele ainda não havia retomado o poder das operações. Somente nesta segunda a entidade máxima do futebol afirmou que o poder já foi restabelecido pelo presidente.

A seleção da Nigéria foi eliminada na Copa do Mundo da Rússia ainda na fase de grupos. Finalizado o Mundial, o time africano está focado agora na Copa Africana de Nações. Os nigerianos foram derrotados na estreia nas Eliminatórias diante da África do Sul. Na próxima rodada, o adversário será Seicheles, no dia 7 de setembro.