A Fifa anunciou nesta terça-feira a suspensão de 26 jogadores por manipulação de resultados no futebol italiano. A punição, que agora vale em nível internacional, havia sido inicialmente imposta pela Federação Italiana de Futebol (FIGC, na sigla em italiano), que conduziu as investigações.

As punições são relativas a casos de manipulação de resultados na segunda divisão da Itália nas temporada 2007/2008 e 2008/2009, envolvendo o Bari e o Cremona. A maioria dos jogadores punidos defendia o Bari, que entregou um jogo para o Treviso, em maio de 2008, e outro para a Salernitana, um ano depois.

A punição afeta diretamente o goleiro croata Jean Francois Gillet, que recebeu uma punição de 43 meses, anunciada pela FIGC em julho. Agora que a Fifa tornou a suspensão internacional, o jogador que estava no Torino não pode mais atuar em nenhum clube do mundo.

Outros jogadores punidos, com penas que variam de dois meses a quatro anos de banimento, são menos conhecidos. Vinte e três deles são italianos, um bielo-russo e outro croata. Além disso, um árbitro foi punido com a proibição de participar de qualquer atividade relacionada ao futebol por um período de quatro anos.

Foram punidos pelo “caso Bari”: Massimo Ganci, Cosimo D’Angelo (48 meses), Gianluca Galasso (43 meses), Raffaele Bianco, Simone Bonomi, Francesco Caputo, Daniele De Vezze, Luca Fusco, Stefano Guberti, Vitali Kutuzov, Alessandro Parisi, Ivan Rajcic e Vincenzo Santoruvo (42 meses), Nicola Belmonte, Massimo Bonanni, Corrado Colombo, Mariano Martin Donda, Santiago Ladino e Vitangelo Spadavecchia (seis meses). Do “caso Cremona” foram punidos Gervasoni Carlo (dois meses), Cassano Mario (quatro meses), Ferrario Stefano (seis meses), Mauri Stefano (seis meses) e Zamperini Alessandro (dois anos).