O jogo entre Cuiabá e Figueirense, na Arena Pantanal, foi marcado pelo protesto dos jogadores do time catarinense, que, apesar de terem viajado ao Mato Grosso, decidiram não entrar em campo nesta terça (20) devido a atrasos na folha de pagamento do clube. Com isso, o árbitro Pathrice Maia decretou vitória por 3×0 para os donos da casa, o que é previsto em casos de W.O. O trio do apito esperou até 22h, em respeito à meia hora prevista no regulamento, mas os catarinenses já haviam deixado o estádio.

+ Leia mais: Fantasma faz dever de casa e vence lanterna

A atitude já era esperada, uma vez que desde o final de semana os jogadores se articularam para pressionar a diretoria. Desde maio não são pagos os direitos de imagem dos atletas. Além disso, os vencimentos em carteira de julho e o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) estão pendentes. Por isso, os atletas não treinaram na última sexta-feira (16) e, mesmo que tenham aceitado viajar, deixaram a entrada em campo em suspenso. A esperança era de que a diretoria se sensibilizasse e oferecesse um acordo antes do compromisso.

Jogadores não receberam garantias financeiras da diretoria e Figueirense perdeu por W.O. Foto: Reprodução/Premiere
Jogadores não receberam garantias financeiras da diretoria e Figueirense perdeu por W.O. Foto: Reprodução/Premiere

O advogado dos atletas, Felipe Rino, afirmou ao GloboEsporte.com que os jogadores estão agindo dentro da legalidade e lutando pelo direito que têm como trabalhadores. “O elenco do Figueirense não tem medo de retaliações, pois está amparado pela Lei Pelé”.

Com a decisão, o clube, além de ter perdido o jogo, sofreu uma multa de R$ 5 mil por não ter entrado em campo e ainda será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Caso seja punido, pode ser multado mais uma vez, em até R$ 200 mil. Caso a equipe não entre em campo novamente, ocorrendo um novo W.O., será suspensa da Série B e automaticamente rebaixada para a terceira divisão.

+ Confira a classificação da Série B!

Se a situação já estava ruim por conta do atraso nos pagamentos, o clima azedou de vez quando a diretoria foi acusada de ameaçar os atletas de retaliação, especialmente os líderes do movimento. Agora, resta saber como se dará o desenrolar do caso.

Logo depois do jogo, a diretoria lançou a seguinte nota oficial:

“O Figueirense Futebol Clube comunica que a decisão de promover o W.O. na partida da Série B do Campeonato Brasileiro desta terça-feira, 20 de agosto, contra o Cuiabá, em Mato Grosso, é exclusiva dos jogadores profissionais relacionados para o confronto. Vale ressaltar que a comissão técnica se apresentou normalmente para a disputa e o setor de logística do Alvinegro promoveu todos os procedimentos prévios para entrada em campo dos atletas”.