O atacante Finazzi poderá ser o número 9 que o Coritiba procura para a próxima temporada. Mesmo tendo sido chamado de ?pangaré? pelo presidente Giovani Gionédis, os gols marcados pelo Atlético (em 2005) e Fortaleza (este ano) mostram que o centroavante tem raça pura quando o assunto é empurrar a bola para a rede. Por isso, o nome do ex-jogador do Fortaleza está na mesa da diretoria alviverde, que quer apresentar amanhã mais três reforços e encerrar o ciclo de contratações para o Campeonato Paranaense, primeira competição de 2007.

?Alguém do Coritiba ligou para o meu procurador, o Wilson Rezende. Também recebi sondagens do Grêmio, Palmeiras e Vitória, mas por um tempo fiquei aguardando algumas respostas de jogar na Espanha e Turquia, mas até agora nada?, disse o jogador ao sítio Globoesporte.com.

Mesmo não confirmando as negociações, em seu ex-clube, o Fortaleza, já é dada como certa sua vinda para o Alto da Glória. ?Como os campeonatos estaduais estão já para começar logo neste início de 2007, pretendo acertar com algum clube aqui do País antes da virada do ano?, pondera.

A diretoria do Coxa, por sua vez, continua de plantão tentando acertar com jogadores o mais rápido possível. A idéia é apresentar os últimos reforços amanhã, quando o restante do elenco se apresenta para a pré-temporada. No entanto, problemas com atrasos em vôos e as próprias férias têm dificultado a vida dos dirigentes. O clube também se esforça para administrar o orçamente reduzido com a perda de cotas da televisão com a permanência na segunda divisão. Além de Finazzi, Alex Afonso (Palmeiras) é uma opção para vestir a camisa 9.

Henrique

Enquanto isso, a diretoria descarta qualquer possibilidade de emprestar o zagueiro Henrique para o Palmeiras. O time de Caio Júnior mirou o defensor coxa para se reforçar, mas quer dar em troca apenas jogadores que não serão aproveitados na próxima temporada. Por isso, o negócio não deve sair. O empresário do jogador, Daniel Dantas, espera até o dia 31 de janeiro uma proposta da Fiorentina para que Henrique possa ir para a Itália. Nos bastidores do Alto da Glória fala-se em dois milhões de euros o valor dos direitos econômicos do jogador.

Ano da virada pra Ânderson Gomes

Não fossem duas contusões na seqüência e a sorte do Coritiba poderia ter sido outra este ano na Série B. Por isso, mais do que as dores das lesões e o processo todo de recuperação, nada chateou mais o atacante Ânderson Gomes do que ver o Alviverde passar apenas perto de uma vaga na elite do Campeonato Brasileiro. Problemas que ele quer esquecer com a conquista do Paranaense, até para dar um presente para os torcedores e mobilizar todos no Alto da Glória, para entrar com tudo na Segundona do ano que vem.

?Infelizmente, machucado, não pude ajudar. Mas, já está tudo tranqüilo. Fiquei fazendo tratamento nas férias e estou pronto para fazer a pré-temporada?, avisa. Além de um rompimento em um tendão do joelho direito, ele acabou sofrendo um estiramento na panturrilha esquerda, logo após a recuperação, e quase não atuou no segundo turno da Série B. ?Ver o time precisando e não poder ajudar é muito ruim.

Pela seqüência de jogos, pelo entrosamento que a gente tinha, acho que eu poderia ter ajudado o time a conseguir alguns resultados melhores?, analisa.

Como não deu, o jeito é trabalhar para virar o jogo em 2007 e o primeiro objetivo para Ânderson é o estadual. ?Conquistar o Paranaense seria uma motivação a mais para a gente disputar a Série B?, projeta. Principal jogador do elenco deste ano, ele espera o máximo empenho dos recém-contratados para poder colocar o Coritiba de volta ao topo das competições que disputa. ?Quem quer vestir a camisa do Coxa tem que pensar em buscar títulos. Mesmo que os contratados não sejam muito conhecidos, todos eles vêm para conquistar seu espaço?, aponta.

Espaço esse que o próprio atacante conquistou e já é apontado como um dos mais promissores em termos de futebol brasileiro. Tanto que algumas sondagens foram feitas para tirar Ânderson do Alto da Glória. Nenhuma, no entanto, concreta. ?Houve algumas conversas, mas para empréstimo, mas isso nem chegou a mim. Não é do interesse do Coritiba me emprestar?, garante. Assim, a saída dele do Alviverde só acontece com uma excelente proposta, coisa que só equipes do exterior podem fazer.

O contrato dele com o Coxa se encerra no final da próxima temporada.