Santos – Até domingo, 439 nadadores vão se revezar na piscina do Clube Internacional de Regatas, em Santos, na disputa do Troféu José Finkel, válido para a classificação do campeonato mundial, a ser realizado no mês que vem em Indianápolis, Estados Unidos. Uma boa novidade ontem foi o aumento do número de brasileiros na competição de outubro, já que Nicholas dos Santos, do Clube Pinheiros, foi o oitavo atleta a obter passaporte para os EUA, na final dos 50 metros livre masculino, ao completar a prova em 21s93, três centésimos melhor que o índice, de 21s96.

Nicholas, que ficou fora dos Jogos Olímpicos de Atenas, na Grécia, vibrou com a vaga. “Valeu a pena treinar para este Finkel na casa dos 21 segundos. Agora, só me resta trabalhar para ganhar força e velocidade, a fim de conseguir chegar à final de Indianápolis”, afirmou entusiasmado com a nova marca.

Nicholas, que tem 24 anos, não esconde a dificuldade com a concorrência. “Porque tem muita gente boa, principalmente essa garotada de 16 e 17 anos, que vem vindo por aí.”

O atleta paulistano também espera obter um bom resultado nos 50 metros borboleta, cujas eliminitórias estão previstas para a tarde de hoje e final da manhã de amanhã.

Entre as mulheres, Flávia Delaroli Caziolatto, também do Pinheiros, confirmou a boa fase, vencendo a prova com 25s11, tempo melhor que o índice (25s27), mas inferior ao tempo obtido por ela nas eliminatórias (24s81), que igualou o recorde sul-americano de Rebeca Gusmão. Rebeca nadou a final dos 50 metros livre feminino, mas foi desclassificada por ter se movido no bloco de partida.

Para Flávia, que em Atenas foi à final, ao igualar o recorde sul-americano de Rebeca em piscina longa (25s17), disse que ainda está um pouco cansada da competição na Grécia, mas não podia abrir mão de um mundial. “O resultado dos Jogos Olímpicos me motivou bastante e acho que isso ajudou a vencer o cansaço.”