Rio – Dois recordes sul-americanos foram batidos na manhã de ontem, no Troféu José Finkel de Natação, válido como Campeonato Brasileiro Absoluto, e que está sendo disputado em Santos (SP).

Kaio Márcio Almeida, nadador paraibano do Nikita-Sesi, de Pernambuco, detonou seu próprio recorde sul-americano dos 100m borboleta, ao fazer 51 segundos cravados. A marca continental anterior era de 51s80, obtida no Mundial de Indianápolis, em 2004.

Na véspera, Kaio Márcio já havia obtido o índice para o Mundial em piscina curta (25 metros) de Xangai, na China, em 2006, com 52s30. O índice é de 52s35. "Apesar do índice nas eliminatórias, não me senti bem ontem (quarta-feira). Mas hoje (quinta) estava bem e consegui baixar bem meu tempo", disse Kaio Márcio.

O tempo de Kaio lhe daria a medalha de prata no Mundial em piscina curta de Indianápolis, no ano passado, que ficou com o inglês James Hickman, com 51s13, enquanto o ouro foi de Ian Crocker, dos EUA, com 50s18.

No Finkel, a prata ficou com Fernando Souza Silva, do Pinheiros, com 52s48, e o bronze com Gabriel Mangabeira, do Minas Tênis, com 52s78. Fernando também obteve o índice nas eliminatórias.

Na versão feminina da prova, a dinamarquesa Mette Jacobsen, da Unisanta, ex-recordista mundial dos 200m borboleta, venceu com 1m00s17. A melhor brasileira na prova foi Ivi Monteiro, do Vasco, medalha de prata com 1m01s56, seguida pela ex-vascaína Amanda Armelau, agora da Unisanta, com 1m01s87.

Já a equipe masculina do 4x50m livre do Pinheiros, baixou a antiga marca do próprio clube em 32 centésimos, com 1min26s48 contra 1min26s 80. Os recordistas são Jader Souza, Nicholas Santos, César Cielo e Renato Gueraldi. Mesmo sem o sul-africano Ryk Neethling, a equipe do Pinheiros nadou muito bem.

"Mesmo sem o gringo, nós temos a força", disse Cielo. No feminino deu Pinheiros também, com Flávia Delaroli, Flávia de Jesus, Walleska Villarim e Tatiana Lemos marcando 1min41s35.

Ao fim da segunda etapa, o Pinheiros permanece na liderança do Finkel 2005 com 1.151,50 pontos, seguido por Unisanta, com 940,5 e Minas Tênis, com 630.