Na luta para se afastar da zona de rebaixamento, deu Flamengo. Mais objetiva, a equipe carioca venceu o confronto direto com o desfalcado Atlético-MG por 3 a 0, na tarde deste domingo, e fez a festa da torcida que foi ao Estádio Mané Garrincha, em Brasília, para ver a partida válida pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Agora com 13 pontos, o Flamengo conseguiu sair da zona de rebaixamento. Deixou sua posição justamente para o Atlético-MG, que continua com 10 pontos e passou a fazer parte do grupo dos quatro últimos colocados do Brasileirão.

Para o jogo, o técnico Mano Menezes pôde contar com o volante paraguaio Victor Cáceres, que retornou após três jogos. O destaque do Flamengo, contudo, foi o atacante Nixon, que abriu o placar logo no início do primeiro tempo, teve outras grandes chances e ainda deu passes preciosos ao longo dos 90 minutos.

Já o Atlético-MG tinha consciência das dificuldades que encontraria. O campeão da Libertadores entrou em campo totalmente desfalcado, sem Leandro Donizete, Guilherme, Jô, Gilberto Silva, Bernard, Júnior César e, principalmente, Ronaldinho Gaúcho. Depois da conquista do título continental, a equipe não venceu nenhum outro jogo e já acumula três derrotas consecutivas no Brasileirão.

O JOGO – O Flamengo dominou desde o primeiro minuto de jogo, tratando de agradar, o quanto antes, ao grande número de torcedores que foram ao Estádio Mané Garrincha. Logo aos sete minutos, Marcelo Moreno deu um forte chute cruzado no lado direito da área adversária. Bem posicionado, Nixon se antecipou aos zagueiros atleticanos e teve apenas o trabalho de empurrar a bola para as redes: 1 a 0.

Não demorou muito para que o Flamengo complicasse ainda mais a situação atleticana. Aos 13 minutos, Elias recebeu de Gabriel e chutou de fora da área, no canto direito de Victor, que não teve chances de pegar. Assim, o time carioca já abriu 2 a 0, deixando o rival atordoado.

A partir daí, o Atlético-MG procurou mais se defender do que atacar. Fechado na retranca, o time mineiro passou a avançar menos e teve suas chances, basicamente, em contra-ataques. E ainda contou com a sorte. Aos 33 minutos, em jogada semelhante à do primeiro gol, Nixon recebeu um chute cruzado de João Paulo, mas não conseguiu dominar. Mesmo sozinho e sem goleiro, ele furou, desperdiçando a chance de fazer o terceiro.

Na volta dos vestiários, o que se viu foi um jogo mais equilibrado. O Atlético-MG até conseguiu, em certos momentos, chegar com mais perigo ao gol. Isso ficou evidente aos 26 minutos, quando Alecsandro, após receber de Neto Berola, chutou da grande área. A bola rebateu na defesa e encontrou Josué, mas sua investida foi defendida por Felipe. Na sequência, a bola saiu pela linha de fundo.

Só que o dia era realmente do Flamengo. Em um contra-ataque rápido, Paulinho recebeu de Nixon e precisou apenas driblar o goleiro Victor para marcar o terceiro gol do time carioca, aos 30 minutos do segundo tempo.

O gol definiu o resultado da partida. Logo depois, as equipes reduziram o volume de jogo. Melhor para o Flamengo, que conseguiu uma grande vitória sobre o campeão da Libertadores e saiu da zona de rebaixamento do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 3 X 0 ATLÉTICO-MG

FLAMENGO – Felipe; Léo Moura, Marcos González, Wallace e João Paulo; Victor Cáceres, Luiz Antônio, Elias e Gabriel (Paulinho); Nixon (Samir) e Marcelo Moreno (Rafinha). Técnico: Mano Menezes.

ATLÉTICO-MG – Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Richarlyson; Pierre, Josué e Rosinei (Elder); Diego Tardelli, Luan (Neto Berola) e Alecsandro. Técnico: Cuca.

GOLS – Nixon, aos 7, e Elias, aos 13 minutos do primeiro tempo; Paulinho, aos 30 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Leandro Pedro Vuaden (RS).

CARTÃO AMARELO – Alecsandro.

RENDA – R$ 1.987.775,00.

PÚBLICO – 31.548 pagantes.

LOCAL – Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).