O Flamengo ainda sofre uma pequena ameaça de rebaixamento no Brasileirão. Mesmo assim, o técnico Jayme de Almeida optou por escalar o time reserva e acabou perdendo para o Grêmio por 2 a 1, domingo, em Porto Alegre. O discurso flamenguista, no entanto, é que esse é um “risco calculado”, porque os titulares precisavam ser poupados para a final da Copa do Brasil, que começa a ser disputada nesta quarta-feira, diante do Atlético-PR.

“Nós optamos por preservar para o jogo decisivo de quarta-feira. A resposta, para mim, foi fantástica. Fizemos um jogo parelho com o Grêmio”, avaliou Jayme de Almeida, após a derrota em Porto Alegre. “A gente tinha essa gordura. Faltam três rodadas no Brasileirão, com dois jogos em casa. Lógico que a gente continua atento, mas agora é pensar na quarta-feira, numa decisão de Copa do Brasil, que significa muito para o clube, para todos nós.”

Com 45 pontos, o Flamengo está em 12º lugar no Brasileirão e tem quatro pontos de vantagem para o Coritiba, que abre a zona de rebaixamento. Nas últimas três rodadas, o time recebe o Corinthians, visita o Vitória e volta a jogar e casa diante do Cruzeiro. “Faltam três jogos e com uma vitória a gente sai dessa situação. É um risco calculado”, avaliou o goleiro Felipe, que está voltando agora de contusão, em entrevista ao SporTV.

Assim como disse Felipe, os jogadores aprovaram a decisão do treinador de escalar os reservas na 35ª rodada do Brasileirão. “Tínhamos que descansar, porque estávamos numa sequência muito grande de jogos. O Jayme poupou o grupo para fazer um bom jogo contra o Atlético-PR”, afirmou o atacante Hernane, um dos titulares poupados diante do Grêmio. “O Flamengo está bem focado para essa final. E quero fazer um gol lá”, completou o artilheiro flamenguista.