Em um jogo emocionante, o Flamengo descontou uma desvantagem de dois gols para o Botafogo e empatou a 1.ª partida da final do Carioca, por 2 a 2, ontem, no Maracanã.

Os dois clubes realizam no próximo domingo o jogo decisivo mas, antes, o time alvinegro irá a Belo Horizonte atuar contra o Atlético-MG, pela Copa do Brasil, enquanto o rubro-negro jogará no Uruguai, ante o Defensor Sporting, pela Libertadores, ambos confrontos previstos para quarta-feira.

Desde o primeiro minuto da etapa inicial, o Fogão procurou sufocar o Fla no ataque, mas faltou objetividade às investidas. Tanto que as duas primeiras oportunidades foram do Mengo, que equilibrou o confronto a partir dos 15, em uma falta do meia Renato e um chute de Renato Augusto.

Aos 32, o meia Zé Roberto cruzou da direita e o artilheiro Dodô, livre na pequena área,de carrinho, inaugurou o placar. Oito minutos depois, enquanto vários jogadores do Mengo discutiam em campo, Lúcio Flávio passou por três marcadores, sem receber combate algum, e de frente para o goleiro Bruno tocou a bola no canto esquerdo para fazer o 2 a 0.

Na etapa final, o Flamengo melhorou seu desempenho e, aos 12, após receber um lançamento, Renato entrou livre na área e obrigou o goleiro alvinegro Júlio César a fazer pênalti. Júlio César foi expulso. Max, que não atuava desde o dia 17 de fevereiro, foi para o gol. Renato cobrou a infração, aos 15, e diminuiu a vantagem alvinegra.

Com um homem a mais em campo, o Mengo abandonou a postura defensiva e o técnico Ney Franco colocou em campo os atacantes Roni e o meia Léo Lima, nos lugares do zagueiro Ronaldo Angelim e do volante Claiton. As mudanças deram certo e, aos 33, Léo Lima cruzou, o goleiro Max não segurou e Souza só escorou para o gol e empatou.

Dois minutos depois, Léo Lima se envolveu em uma briga com o volante Diguinho e ambos foram expulsos.

Para ficar com o título estadual, bastará a uma das equipes uma vitória simples. Em caso de nova igualdade, o Carioca será decidido nos pênaltis.