Foi uma mistura de euforia e tristeza quase instantânea. Tão logo terminou o jogo em que o Flamengo derrotou o Lanús por 3 a 0, na noite desta quarta-feira, no Engenhão, os atletas rubro-negros ficaram sentados no gramado à espera de informações sobre a partida entre Olímpia e Emelec, em Assunção. O gol no último minuto que garantiu a classificação do Emelec (venceu por 3 a 2) e eliminou o Flamengo da Libertadores levou Vagner Love às lágrimas. Outros colegas dele também choravam em campo. O lateral Júnior Cesar teve de ser consolado.

Poucos segundos antes, todos pulavam e se abraçavam no ritmo da festa da torcida na arquibancada: o Olímpia reagira já nos acréscimos e conseguira empatar. O placar de 2 a 2 em Assunção parecia definitivo e garantia a presença do Flamengo nas oitavas de final.

A desclassificação precoce pode ter consequências graves na Gávea. O técnico Joel Santana deve deixar o clube e Ronaldinho Gaúcho, muito cobrado pelos torcedores na temporada, vai se reunir com a diretoria na semana que vem para definir seu destino. A tendência é que não siga no Fla no segundo semestre.

Exatamente naquele que pode ter sido um de seus últimos jogos pelo Flamengo, Ronaldinho Gaúcho, enfim, desequilibrou. Ele teve atuação destacada, participou diretamente de dois gols, nascidos a partir de jogadas individuais suas. No terceiro, deixou o marcador tonto com seus dribles. Depois, cruzou para Luiz Antônio completar.

Antes, Welinton abrira o placar, após escanteio cobrado por Bottinelli. Deivid também deixou sua marca, concluindo com chute forte lance que contou com o brilho de Ronaldinho. O primeiro tempo selou a superioridade do Flamengo, com a vantagem de 2 a 0.

O gol de Luiz Antônio, no início do segundo tempo, encerrou a parte que cabia ao Flamengo para tentar a vaga às oitavas de final da Libertadores. O Lanús, já garantido nas oitavas, nem esboçava reação. Restava aos jogadores, à torcida e ao técnico Joel Santana saber do andamento da outra partida do Grupo 2. O Olímpia começou vencendo. Cedeu o empate ao Emelec no segundo tempo, momento em que o Flamengo passou a incentivar o time com total entusiasmo.

Mas, antes mesmo de a partida do Flamengo acabar, o Emelec virou para 2 a 1 e o silêncio imperou no Engenhão. Com o jogo no Rio terminado, atletas e todos da comissão técnica do time carioca aguardaram, no gramado, o desfecho do confronto de Assunção.

Quando a descrença já tomava conta de todos, o Olímpia empatou (2 a 2). A festa parecia completa: havia choro, socos no ar, abraços emocionados e a cena de alguns jogadores do Flamengo em oração. Tudo se desfez em menos de dois minutos, com o último gol do Emelec.

FICHA TÉCNICA:

FLAMENGO 3 X 0 LANÚS

FLAMENGO – Felipe; Leonardo Moura, Welinton, Gonzalez e Júnior Cesar; Willians (Muralha), Luiz Antônio, Bottinelli (Camacho) e Ronaldinho Gaúcho; Vagner Love e Deivid (Thomás). Técnico – Joel Santana.

LANÚS – Marchesín; Araújo, Goltz, Bragrieri e Balbi; Fritzler, Pizarro, Gonzalez (Ledesma) e Valeri (Pereyra); Regueiro e Pavone. Técnico – Gabriel Schurrer.

GOLS – Welinton, aos 18, e Deivid, aos 41 minutos do primeiro tempo; Luiz Antônio, aos 5 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Wilmar Roldán (COL).

CARTÃO AMARELO – Welinton e Luiz Antônio.

RENDA E PÚBLICO – Não disponíveis.

LOCAL – Estádio do Engenhão, no Rio.