Fluminense e Palmeiras levam para campo neste domingo a briga de bastidores travada por Martinuccio. O meia argentino assinou pré-contrato com o clube paulista para logo depois ser seduzido por proposta melhor dos cariocas e assinar com o time tricolor. Ele já está regularizado, mas não vai estar nem em campo nem no estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ), para o duelo que começa às 16 horas, pela 11.ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Liberado para acompanhar o nascimento do filho e agilizar a sua mudança para o Rio de Janeiro, Martinuccio certamente não assistirá ao confronto, que carrega uma pimenta extra por conta da polêmica. A vitória terá gosto especial para ambos os lados. Ela é ainda mais importante para o Fluminense, que vem de duas derrotas seguidas (para Flamengo e Coritiba) e precisa se recuperar. Ocupa apenas a 12.ª posição, com 12 pontos.

Sem Martinuccio, o torcedor tricolor pelo menos vai poder conferir um dos reforços chegados ao fim da janela de transferências internacionais. Rafael Sóbis treinou como titular na última sexta-feira e vai para o jogo. A dúvida é se ele começa entre os 11 ou fica no banco de reservas. Sóbis não joga desde o dia 8 de maio, na decisão do Campeonato Gaúcho.

“Na minha cabeça, a escalação já está definida. Mas como ficou a dúvida no ar, prefiro não divulgar. O Ciro também se destacou e pode reaparecer na equipe. O ideal no caso do Deco era atuar durante 45 minutos. Só que o time teve uma clara evolução após a entrada dele. Todas as opções são boas”, disse o técnico Abel Braga, que perdeu o pai na última quinta. “Fiquei órfão. Perdi minha mãe há um ano e meio e agora meu pai”.

Certo é o retorno de Fred ao comando do ataque, depois da disputa da Copa América pelo Brasil. “O Palmeiras é um time que joga fechado, é aguerrido e briga pela bola o tempo todo. Teremos muitas dificuldades, mas estaremos ao lado da nossa torcida. Com inteligência e sem dar espaço, buscaremos os três pontos”, avaliou o centroavante.