O Fluminense foi prejudicado pelo árbitro Paulo César de Oliveira. Ele anotou um gol irregular para o Grêmio, aos 43 minutos do segundo tempo. Com isso, as duas equipes ficaram no empate por 1 a 1, hoje, no Maracanã. Com o resultado, a equipe carioca segue próxima à zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Já o time sulista chegou aos 32 pontos, cinco a mais que o adversário.

Após o jogo, o clima era de revolta no Fluminense. "É brincadeira. Ele marca errado e ainda dá risada. Fica debochando da gente", desabafou o zagueiro Luiz Alberto. "Se eu falo (que fomos roubados), sou chamado no tribunal para prestar depoimento", declarou o técnico Renato Gaúcho, irritado.

O Fluminense surpreendeu o Grêmio nos minutos iniciais. O zagueiro Thiago Silva bateu com força uma cobrança de falta e fez 1 a 0. Apesar da potência do chute do defensor, o goleiro Saja falhou. Ele não conseguiu segurar a bola, que veio em sua direção.

Sem os meias Tcheco e Diego Souza e o atacante Carlos Eduardo, suspensos, o Grêmio perdeu força ofensiva. Mesmo assim, arrumou um pênalti logo em seguida. No entanto, o atacante Marcel cobrou mal e o goleiro Fernando Henrique, que retornou de contusão, defendeu.

O Fluminense dominou a segunda etapa. Criou algumas jogadas, mas pecou na finalização. É verdade também que Saja foi um autêntico `paredão’. Fez pelo menos duas belas defesas. O Grêmio parecia entregue em campo, até que Patrício empatou a partida num lance irregular.

Após cruzamento, o atacante Marcel tocou a bola com a mão numa dividida com Fernando Henrique, que não conseguiu fazer a defesa. Na seqüência do lance, Patrício não perdoou: 1 a 1.