Sem poder desperdiçar tempo com lamentações, o Paraná Clube tenta mudar rapidamente o foco. O objetivo é esquecer a eliminação na Copa do Brasil e direcionar todas as energias para a série de três jogos que o Tricolor disputa na região Norte do Estado. As partidas contra Grêmio Maringá, Grêmio Metropolitano e Nacional de Rolândia podem definir o primeiro turno da Segundona Paranaense. Para tanto, o time de Ricardinho, que lidera a competição, terá que conseguir mais três vitórias.

No ano passado, tendo a competição nos mesmos moldes da atual edição, o Londrina foi campeão do primeiro turno com seis vitórias – computando ainda dois empates e uma derrota. O desempenho do Tubarão foi de 74,1%. “Não trabalhamos, até aqui, com projeções. Vamos buscar jogo a jogo o melhor resultado. Quanto mais vitórias, melhor”, disse o atacante Nilson, sinalizando que o grupo já reagiu ao revés da quarta-feira passada, em São Paulo. “Lições devem ser assimiladas. Erramos e eu assumo a responsabilidade por esta derrota”, disse Ricardinho, com a personalidade que norteou a sua vitoriosa carreira no futebol.

Internamente, a comissão técnica já fez as suas ressalvas ao comportamento da equipe, que – na somatória dos confrontos – levou seis gols do Palmeiras. Quase todos em erros (individuais e coletivos) do próprio Paraná. “Nosso grupo ainda está sendo formatado. É natural que ocorram deslizes. Só não podemos encarar como naturalidade perder de goleada”, disparou Ricardinho.

O técnico mantém sempre a postura de não individualizar sua avaliação da equipe. “Quando vencemos, foi o grupo. Quando perdemos, a regra é a mesma. Todos nós fomos eliminados. Agora, é voltar à realidade da Série Prata”, ressaltou. Ricardinho não admite que seu time se deixe abater pela eliminação para o Palmeiras. “Por natureza sou um mau perdedor. Mas temos que virar a página, pois a maratona continua e logo começam os jogos da Série B do Brasileiro”, comentou o treinador.

No planejamento de Ricardinho, o Paraná pode retornar desta segunda excursão ao interior paranaense com o título do primeiro turno ou, na pior das hipóteses, encaminhado.