Em busca da tríplice coroa na temporada – já conquistou a Copa do Brasil e segue na luta pelos títulos do Campeonato Brasileiro e da Copa Sul-Americana -, o Vasco vive um novo drama na competição continental. Nesta quarta-feira, pela rodada de ida das quartas de final, o time carioca foi derrotado pelo Universitario por 2 a 0, no estádio Monumental, em Lima, e passa pela mesma situação das oitavas de final contra o Aurora, da Bolívia.

Na fase anterior da Sul-Americana, o Vasco perdeu como visitante para o Aurora, por 3 a 1, e teve que se superar para eliminar os bolivianos, no Rio de Janeiro – o placar foi de 8 a 3, mas a goleada só foi construída no segundo tempo depois que um jogador rival havia sido expulso. Desta vez, na próxima quarta, em São Januário, será necessário vencer por três ou mais gols de diferença para se classificar às semifinais. Um novo 2 a 0, desta vez para o time brasileiro, levará a decisão para os pênaltis.

Em meio a tudo isso, o Vasco se concentra na briga pelo título do Brasileirão, que não vem desde a conquista de 2000. O time está na segunda colocação, com 58 pontos – mesma pontuação do líder Corinthians, mas com uma vitória a menos -, e joga neste domingo contra o Santos de Neymar e Paulo Henrique Ganso, na Vila Belmiro, pela 33.ª rodada.

Em campo, com apenas 3 titulares (Fernando Prass, Fagner e Diego Souza) e alguns reservas que sempre entram nas partidas, o Vasco sentiu o desentrosamento e sofreu muita pressão do Universitario, que está se dedicando exclusivamente à Copa Sul-Americana e contou com o apoio de mais de 40 mil torcedores. O resultado disso foram várias chances de gol para os peruanos. Em uma delas, o volante Nilton, improvisado como zagueiro, tirou uma bola em cima da linha do gol.

No entanto, aos 36 minutos, a pressão peruana deu certo. Rainer Torres invadiu a área pela direita e foi derrubado pelo volante Diego Rosa. O árbitro equatoriano Carlos Vera marcou o pênalti, muito bem cobrado pelo centroavante Ruidíaz no ângulo direito alto de Fernando Prass.

Para a segunda etapa, o Vasco adotou uma postura mais ofensiva, na esperança de conseguir um importante gol fora de casa. Teve uma grande chance em cobrança de falta cobrada por Bernardo, que passou raspando a trave direita do goleiro Llontop, mas foi castigado com o segundo gol do Universitario, aos 14 minutos. O atacante Fano recebeu pelo lado direito, entrou na área sem marcação forte e chutou cruzado e rasteiro no canto direito da meta vascaína.

Em desvantagem por dois gols, o técnico interino Cristóvão Borges tentou dar mais força ofensiva ao Vasco com a entrada do atacante Leandro no lugar de Diego Rosa, mas nada de produtivo foi feito. E ainda sofreu com alguns contra-ataques do Universitario, que por sorte não foram concluídos com sucesso.

Ficha técnica

Universitario-PER 2 x 0 Vasco

Universitario-PER – Llontop; Mendoza, Galván, Galliquio e Rabanal; Rainer Torres (Ampuero), González, Vitti (Miguel Torres) e Flores; Ruidíaz e Fano (Polo). Técnico: José del Solar.

Vasco – Fernando Prass; Fagner, Nilton, Douglas e Julinho (Márcio Careca); Diego Rosa (Leandro), Allan, Fellipe Bastos e Bernardo; Diego Souza e Alecsandro. Técnico: Cristóvão Borges (interino).

Gols – Ruidíaz (pênalti), aos 37 minutos do primeiro tempo; Fano, aos 14 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos – Rabanal e Vitti (Universitario-PER); Fellipe Bastos, Nilton, Bernardo e Leandro (Vasco).

Árbitro – Carlos Vera Rodríguez (Fifa-Equador).

Renda e público – Não disponíveis.

Local – Estádio Monumental, em Lima (Peru).