Diego Forlán foi o grande personagem da vitória do Uruguai sobre a Nigéria, nesta quinta-feira, na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela segunda rodada da Copa das Confederações. O atacante do Internacional foi a novidade na escalação do técnico Óscar Tabárez, na vaga de Gaston Ramírez, e justificou sua entrada ao definir o triunfo por 2 a 1 com um lindo gol no início da etapa final, o segundo de sua equipe. Foi o cenário perfeito para a festa do veterano de 34 anos, que fazia sua centésima partida com a camisa do país.

A vitória foi de extrema importância para o Uruguai e manteve viva a equipe na competição. A seleção sul-americana chegou aos mesmos três pontos da Nigéria, que leva vantagem no saldo de gols – 4 a 0 – na segunda colocação da chave. O resultado também impediu que a Espanha, líder com seis pontos, garantisse matematicamente a classificação. O lanterna é o Taiti, que ainda não pontuou.

Mesmo na segunda colocação, a Nigéria tem situação mais complicada para buscar a vaga nas semifinais, já que depende do resultado diante da poderosa Espanha, no domingo, na Arena Castelão, em Fortaleza, para classificar. Já o Uruguai terá tarefa muito mais fácil ao enfrentar o saco de pancadas da competição, o Taiti, no mesmo dia, na Arena Pernambuco, em São Lourenço da Mata (região metropolitana do Recife). Ambas as partidas acontecerão às 16 horas.

O JOGO – Precisando da vitória, o Uruguai foi com tudo para cima no início e pressionou a Nigéria. Logo no primeiro minuto, Cristian Rodríguez tentou de fora da área e exigiu bela defesa de Enyema. Aos poucos, no entanto, os nigerianos se encontraram no jogo e a primeira chegada da equipe aconteceu aos 10 minutos, quando Musa arriscou de fora da área, à esquerda do gol. Aos 12, Ideye bateu forte e Muslera quase se complicou.

Abusando das jogadas pelas laterais, principalmente em contra-ataques, a Nigéria se tornou mais perigosa no jogo e só não marcou aos 16 minutos porque Cáceres impediu. Após jogada pela esquerda, Musa cruzou para Oduamadi, que marcaria se o defensor uruguaio não tivesse cortado.

Mas quando a equipe africana era melhor, o Uruguai abriu o placar. Aos 18 minutos, Forlán bateu escanteio para a área, a zaga afastou, mas o jogador voltou a colocar a bola para a área. Cavani tentou a finalização, mas furou e a bola sobrou para o zagueiro Lugano, que, meio no susto, tocou para o gol.

O gol não mudou o panorama da partida e a Nigéria continuou pressionando, sempre pela esquerda com Ideye, e só errava quando chegava perto da área adversária, fruto da boa marcação uruguaia. Mas aos 36 minutos não teve erro e os nigerianos empataram. Echiejile arrancou pelo meio, tocou para Ideye, que achou Mikel. O jogador do Chelsea passou como quis por Lugano e finalizou de esquerda sem chances para Muslera.

Logo na sequência, a Nigéria teve a oportunidade da virada, depois que Lugano saiu jogando errado e Musa bateu para fora. Aos 45 minutos, Omeruo aproveitou escanteio da esquerda e cabeceou para o alto. A bola encobria Muslera, que se recuperou e deu um toque nela para evitar o gol. O fim do primeiro tempo deixou a sensação de que os uruguaios saíram no lucro com o empate.

Se a Nigéria não aproveitou a superioridade na etapa inicial, o Uruguai voltou a ficar à frente logo no início do segundo tempo. Luis Suárez fez linda jogada, tocou para Cavani, que rolou pela esquerda para Forlán. O atacante bateu de primeira, de esquerda, no ângulo direito de Enyema para fazer um lindo gol.

O segundo gol empolgou os uruguaios e desanimou os nigerianos. A seleção sul-americana esperava o adversário e saia no contra-ataque. Desta forma, teve a chance de matar a partida aos 24 minutos. Cavani foi lançado por Forlán e, em posição legal, arrancou sozinho. O atacante invadiu a área e encheu o pé, mas isolou.

A resposta nigeriana veio na sequência. Ambrose fez bela jogada pela direita e tocou para Ideye. Antes que ele batesse, Maxi Pereira tirou, mas quase marcou contra. Aos 30 minutos, Cavani perdeu outra grande chance de fazer o terceiro, ao receber cruzamento de Forlán e, sozinho, cabecear para fora, no último bom momento da partida.

FICHA TÉCNICA

NIGÉRIA 1 x 2 URUGUAI

NIGÉRIA – Enyeama; Ambrose, Oboabona, Omeruo e Echiejile; Ogude, Mikel e Ogu (Mba); Ideye (Akpala), Musa e Oduamadi (Babatunde). Técnico: Stephen Keshi.

URUGUAI – Muslera; Maxi Pereira, Godín, Lugano e Cáceres; Arévalo Ríos, Cristian Rodríguez (Álvaro Pereira), Álvaro González e Forlán; Suárez (Coates) e Cavani. Técnico: Óscar Tabárez.

GOLS – Lugano, aos 18, e Mikel, aos 36 minutos do primeiro tempo; Forlán, aos 5 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Babatunde e Akpala (Nigéria); Lugano e Coates (Uruguai).

ÁRBITRO – Bjorn Kuipers (Fifa/Holanda).

RENDA – Não disponível.

PÚBLICO – 26.769 pagantes.

LOCAL – Arena Fonte Nova, em Salvador (BA).