A presença da seleção brasileira em Fortaleza provocou na tarde desta segunda-feira um protesto contra a realização da Copa das Confederações no Brasil. A manifestação pelas ruas da capital cearense transcorre de maneira pacífica, com a polícia apenas observando a movimentação dos participantes.

O protesto, convocado pelas redes sociais, começou com um grupo de cerca de 500 pessoas, a maioria de estudantes. Eles fizeram a concentração na praça Gentilândia, que fica a menos de 1 quilômetro do Estádio Presidente Vargas, onde a seleção brasileira fez seu treino na tarde desta segunda-feira.

A ideia inicial dos coordenadores da manifestação era ir até os arredores do estádio, mas, como havia uma outra multidão por lá – torcedores que foram ao Presidente Vargas para acompanhar o treino da seleção -, não quiseram misturar os dois públicos e preferiram evitar confusão.

Assim, a manifestação optou por fazer uma longa caminhada até o centro de Fortaleza, bloqueando o trânsito nas principais avenidas pelo caminho. “Fifa devolva o nosso dinheiro” e “Queremos saúde e educação. Fora Copa” foram alguns dos cartazes que eram carregados no protesto.

Segundo o major Tomaz, da Polícia Militar, o protesto reuniria cerca de 600 pessoas. Mas os coordenadores do movimento chegam a falar em cinco mil participantes. Independente da quantidade de manifestantes, não foram registradas cenas de violência ou conflito até agora.