No ano que vem, a torcida atleticana terá de deixar a Arena da Baixada para que o estádio passe por reformas para a Copa do Mundo de 2014. Antes disso, pode dividir o Joaquim Américo com os paranistas.

Uma parceria com o Paraná, para que o Atlético utilize a Vila Capanema, levaria os dois clubes a jogar o Campeonato Paranaense de 2011 na Baixada e o Brasileiro no Duriva Britto. Assim, nos primeiros cinco meses do ano, o estádio do Tricolor receberia as melhorias necessárias para abrigar os dois clubes.

A “união” dos dois clubes teria levado a Federação Paranaense de Futebol a rever a tabela que está sendo desenvolvida para o estadual, e que deve ser divulgada no arbitral de amanhã.

Assim quando o Atlético jogasse em Curitiba, o Paraná teria compromisso no interior, e vice-versa. Passado o Paranaense, Atlético e Paraná passariam a jogar na Vila Capanema até a finalização da Baixada, que pode levar de um ano e meio a dois anos.

Para utilizar o estádio do Paraná, o Atlético terá de fazer algumas mudanças, a fim de abrigar seus sócios-torcedores. Por isso, é previsto um investimento de R$ 8 milhões para a construção da Curva Sul, encadeiramento de toda a arquibancada, construção de uma cobertura e troca do gramado, além de melhoria na iluminação.

Além disso, o Furacão pagaria um aluguel mensal de R$ 50 mil. Os empréstimos de Anderson Aquino e Jean, sem custos ao Paraná, já estariam no acordo entre as duas diretorias.

A diretoria do Furacão não confirma oficialmente a Vila Capanema como nova casa, mas admite que as conversas já iniciaram. “O presidente Marcos Malucelli, do conselho administrativo, já vinha mantendo alguns contatos com nosso coirmão, o Paraná, para jogarmos no estádio deles. Ainda há um entendimento, mas não houve uma formalização”, adiantou Glaucio Geara, presidente do conselho deliberativo do Atlético.

Geara diz que é preciso escolher uma praça que corresponda a todas as necessidades do Atlético e que, apesar de o Couto Pereira ter a maior capacidade dos estádios em Curitiba, a possibilidade está descartada.

“Se depender do meu voto, do nosso conselho, está descartada, totalmente, qualquer aproximação com o Coritiba, tendo em vista as manifestações anteriores”, acrescentou o presidente.

Marcos Malucelli também é cuidadoso ao falar sobre o assunto, mas garante que o Atlético continuará jogando em Curitiba e ainda não descartou o estádio do arquirrival.

“Temos que aguardar o tempo certo. Devemos iniciar o Paranaense na própria Arena. O associado pode ter certeza que ao sairmos será para um estádio dentro de Curitiba, seja Vila Capanema, Couto Pereira, Boqueirão (Vila Olímpica) ou Pinheirão”, assegurou Malucelli.

Allan Costa Pinto
Arena da Baixada: obras iniciariam no Brasileiro de 2011.