Foto: Valquir Aureliano

Claiton, que volta ao time para reforçar a marcação, afirma que é hora dos jogadores darem uma resposta dentro de campo.

A missão primordial nesse início de segundo turno é afastar o Atlético do constante flerte com a zona de rebaixamento, que se aproxima a cada rodada. E para mudar o rumo da embarcação em busca de águas tranqüilas, sem turbulências, nada melhor do que uma vitória longe de casa, feito que não acontece há quase dois meses. O último triunfo Rubro-Negro longe da Arena foi em 24 de junho, diante do Palmeiras – vitória por 2 a 0.

Contra o Internacional, hoje, às 18h10, é esperado um jogo muito difícil, mas a receita para obter os três pontos no Beira-Rio é de conhecimento de todos no elenco: marcar forte e explorar os contra-ataques. ?Primeiro temos que ter atenção e concentração total para jogar bem. Jogando bem damos o primeiro passo para conseguir a vitória?, explicou Ney Franco.

Nos três treinamentos táticos realizados no CT do Caju a grande ênfase do trabalho foi dada à marcação. Conforme o treinador, o Atlético terá que marcar forte, roubar a bola e armar rapidamente contra-ataques. Para isso vai precisar de qualidade no passe e movimentação no ataque.

No treinamento de ontem, que aconteceu em Porto Alegre, Ney Franco definiu o Rubro-Negro, porém à imprensa deixou uma incógnita. André Rocha e Erandir brigam por uma vaga ao lado de Claiton, Alan Bahia e Ramon. Independente da escolha, o treinador opta por reforçar a marcação no meio-campo, jogando com três volantes.

Apenas a alteração no comando técnico não é suficiente para reverter o quadro de instabilidade que se alojou no Rubro-Negro. Os próprios atletas já se conscientizaram que necessitam de uma mudança na postura dentro de campo para que os resultados reapareçam e dêem nova motivação ao grupo. ?Nós jogadores temos que mudar. Não podemos apenas transferir a culpa para o Lopes, que saiu, e colocar a responsabilidade no Ney. Tem que existir um pouco mais de cobrança e maior personalidade de todos. Temos que nos empenhar ao máximo?, avaliou o volante Claiton, que retorna à equipe.

Tabela

A seqüência complicada de partidas que o Atlético tem pela frente não preocupa Ney Franco, mas aflige o torcedor. O treinador disse que os dois jogos fora podem ser bem aproveitados pelo Furacão, pois os treinamentos que ele tem desenvolvido nesse início de trabalho foram direcionados exatamente para enfrentar adversários em seus domínios. No entanto, Ney comentou ser fundamental iniciar a jornada com o Atlético jogando bem e preferencialmente vencendo. ?A expectativa é enorme. O primeiro jogo tem que iniciar com o pé direito. O jogo vai ser difícil, mas temos condições de vencer?, finalizou.

Agora tem bons cobradores de falta

A bola parada, que até bem pouco tempo era o pavor da defesa atleticana, também passou a ser uma das armas da equipe. Com o retorno do lateral Jancarlos, que estava contundido, e a chegada de Ramon, o Furacão dispõe de dois cobradores de falta de alto nível. Ney Franco informou que com esses atletas e a presença de bons cabeceadores, o treinamento de jogadas com bola parada tem recebido atenção especial no Atlético. Na quinta-feira, foram trabalhadas alternativas na parte ofensiva e, ontem, o setor defensivo foi bastante exigido. ?Atualmente, essa jogada tem sido determinante para vitórias ou derrotas?, analisou Ney Franco.

Ele destacou que o Furacão deverá ter uma equipe bem preparada nesse fundamento, pois ?todas as equipes de alto rendimento têm isso (bola parada) muito bem trabalhada?, finalizou.

Campeonato Brasileiro

21.ª Rodada

Internacional x Atlético-PR

Internacional

Clemer; Wellington Monteiro, Índio, Sidnei e Rubens Cardoso; Edinho, Magrão, Roger e Alex; Adriano e Iarley. Técnico: Abel Braga.

Atlético

Viáfara, Jancarlos, Rhodolfo, Danilo e Edno, Claiton, Alan Bahia, André Rocha (Erandir) e Ramon; Ferreira e Marcelo. Técnico: Ney Franco.

Hora: 18h10

Local: Estádio Beira Rio, em Porto Alegre

Árbitro: Luís Antônio Silva Santos (RJ)

Auxiliares: Aristeu Leonardo Tavares (FIFA-RJ) e Wagner de Almeida Santos (RJ)