Contratado para esta temporada junto ao Atlético-MG, na negociação envolvendo a saída de Igor Rabello, Gabriel imediatamente se tornou titular e homem de confiança de Zé Ricardo no Botafogo. O jogador é apontado como um dos principais responsáveis pelo desempenho defensivo do time na temporada, mas dividiu os méritos com o técnico Alberto Valentim e os colegas, inclusive os do sistema ofensivo.

“Tudo é fruto de um grande trabalho do Zé, sua comissão e também dos jogadores, que buscam executar tudo. Estamos felizes com esse momento que estamos vivendo. Sempre falo que o sistema defensivo começa forte lá na frente, o que facilita lá atrás”, declarou nesta quinta-feira.

Em dez partidas na temporada até o momento, o Botafogo sofreu sete gols. Nas últimas seis, no entanto, o time foi vazado em apenas uma oportunidade. Nem mesmo a lesão do capitão Joel Carli, que passou por cirurgia no joelho, diminuiu o rendimento. “A perda do Carli foi enorme, é um líder, mas também sabemos do potencial do Marcelo e ficamos felizes com essa regularidade de todos”, considerou Gabriel.

O bom momento defensivo coincide com a recuperação do Botafogo na temporada. Se a equipe começou o ano com três derrotas e um empate nas primeiras quatro partidas, de lá para cá somou cinco triunfos e um empate. A boa fase a levou à segunda fase da Copa Sul-Americana e à terceira da Copa do Brasil.

Agora, o foco está voltado para a Taça Rio, pela qual o Botafogo encara o Volta Redonda no Raulino de Oliveira. “Vai ser um jogo muito difícil. O Volta Redonda é uma equipe muito qualificada, mas a confiança voltou e será uma decisão antecipada. Temos que pegar essa pontuação de extrema importância para nós no campeonato”, afirmou Gabriel.