O volante Matheus Galdezani fez a sua estreia pelo Coritiba em 2018 na goleada sofrida por 3×0 para o Maringá, neste domingo (4), no Estádio Couto Pereira. Recuperado de uma lesão muscular sofrida ainda em Foz do Iguaçu, nos primeiros dias de treinamentos do ano, o jogador é mais uma opção para o técnico Sandro Forner visando a continuidade da temporada. Foi, talvez, o atleta dessa equipe reserva alviverde que tenha melhor aproveitado a chance no resultado desastroso diante dos maringaenses.

Mas mesmo apresentando algumas virtudes no duelo diante do Maringá, Galdezani não aprovou a atuação do Coritiba no seu primeiro jogo na temporada de 2018. O camisa 20 do Verdão criticou o excesso de gols perdidos pelo time alviverde, sobretudo no início do duelo contra o Maringá.

‘Não tem o que falar. Nosso time começou bem, teve as oportunidades para fazer os gols, eu tive a chance também, mas não concluímos do jeito que queríamos. Poderíamos ter feito os gols e o futebol não perdoa, né? Quem não faz toma. Aí eles fizeram o gol, a gente abriu o time e, consequentemente tomamos mais gols‘, lamentou Galdezani.

Desperdício

Apesar da atuação irregular do Coritiba, o meia alviverde afirmou que os gols perdidos foram determinantes para a goleada sofrida para o Maringá em pleno Couto Pereira. ‘Tivemos muitas oportunidades, mas infelizmente o futebol não aceita desaforo. Quem não faz, toma. Devíamos ter feito os gols, não fizemos e saímos prejudicados‘, reforçou.

Apesar de ter atuado como o segundo homem de meio de campo do Coritiba diante do Maringá, Matheus Galdezani pode ser uma boa opção para o clássico contra o Paraná Clube, nesta quarta-feira (7), às 21h45, na Vila Capanema. O jogador pode atuar no setor de contenção na vaga de Vitor Carvalho, machucado, ou também mais à frente, na criação, já que o meia Thiago Lopes não está tendo um bom rendimento nos últimos jogos.