Ao marcar um belo gol aos 50 minutos do segundo tempo, Paulo Henrique Ganso garantiu o empate por 1 a 1 do Santos com o Atlético-GO, na noite da última quinta-feira, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro. Essa foi a primeira vez que o meio-campista marcou desde que se recuperou de mais uma lesão e voltou a defender o time. O fato foi muito comemorado pelo jogador, que mostrou estar pronto para brilhar pelo Santos no Mundial de Clubes da Fifa, no próximo mês.

“Foi um belo gol. Fui abençoado com esse maravilhoso gol. Os torcedores do Santos sempre me apoiaram. Também dedico esse gol a eles”, ressaltou Ganso, que fez nesta quinta apenas o seu segundo jogo em seu retorno ao time santista. “Eu nunca quis me machucar, mas isso é coisa do passado. O importante é que fiz um belo gol e só eu sei como foi a recuperação”, acrescentou.

Após marcar o seu gol, Ganso ainda admitiu que já não acreditava mais no empate naquele momento do jogo, tendo em vista o fato de que o goleiro Márcio vinha salvando o Atlético-GO com boas defesas.

“Eu tinha brincado com o árbitro dizendo que ele poderia dar sete minutos (de acréscimo) que nada adiantaria. O Márcio estava inspirado, e assim é complicado”, disse o jogador à Rádio Jovem Pan, antes de acrescentar: “O jogo estava acabando, e acertei o canto. Ele (Márcio) não tinha o que fazer. Consegui tirar um coelho da cartola. Foi um belo chute que nos salvou da derrota”.

Já o lateral-esquerdo Léo, que é outro atleta que está voltando aos jogos do Santos depois de se recuperar de lesão, acabou fazendo o seu retorno à equipe no empate com o Atlético-GO. Ele substituiu Edu Dracena aos 28 minutos do segundo tempo e revelou estar passando por problemas particulares que também estão atrapalhando a sua continuidade na equipe. Por causa deles, o Santos já liberou o atleta da partida do próximo domingo, contra o Coritiba, no Estádio Couto Pereira.

“Tenho profundo respeito pelo Muricy. Ele e o Tata (auxiliar técnico) têm me dado total apoio em um momento difícil da minha vida pessoal pelo qual estou passando. Qualquer ordem que ele passar, irei acatar”, disse o lateral.