O Atlético não estava tão bem preparado para enfrentar o rival, já que pelas palavras do treinador o clássico foi “um jogo onde o emocional mexeu muito” com o grupo atleticano, que não soube como administrar a pressão de ter que vencer.

Geninho disse que o Coritiba teve méritos na vitória, principalmente no 1.º tempo, e que seus comandados merecem menção pela reação apresentada na etapa final.

O treinador ressaltou que apesar da derrota, o Atlético depende apenas de suas próprias forças para ser campeão. Basta vencer o Cianorte na última rodada. Sobre o tropeço no Atletiba afirmou que o seu time deu muito espaço e depois de sofrer os gols teve que correr atrás, o que trouxe um desgaste maior ainda.

“O primeiro tempo foi decisivo e o Coritiba mandou nessa etapa. Obrigou a gente abrir o jogo no segundo tempo pra buscar o resultado. Nós também tivemos vários jogadores que foram bem abaixo do esperado”, afirmou. “Não tem nada perdido. Dependemos de nós mesmos para sermos campeões. Hoje o time não foi bem”, resumiu o zagueiro Rhodolfo, um dos destaques da equipe no Atletiba.

Geninho lamentou a derrota e a frustração do torcedor. “Temos que pedir desculpas à torcida que lotou estádio e fez uma festa maravilhosa. Gostaríamos de tê-la premiado com o título. Esperamos que venha no próximo domingo”, afirmou.

Passado o clássico, o Atlético volta a atenção para o jogo da Copa do Brasil contra o Corinthians, na quarta-feira. “Agora é motivar o grupo, que são campeonatos diferentes. Temos que fazer resultado bom aqui para brigar por uma classificação em São Paulo”, finalizou o comandante rubro-negro.