Geninho valorizou bastante a vitória conquistada ontem, pelas virtudes do adversário e também pela disposição mostrada por seus comandados. No entanto, não deixou de apontar as falhas apresentadas pelo Rubro-Negro e que tem que ser consertadas para a estreia na Copa do Brasil, que ocorre no meio da semana.

Aproveitou também para dar um recado àqueles que acreditam serem titulares absolutos no Rubro-Negro. “Aqui nós temos titulares momentâneos. Dependendo do momento que o jogador está vivendo, ele vai ocupando a titularidade. A partir do momento que se apresenta inferior ao companheiro, vai cedendo espaço. Por isso temos um grupo”, comentou.

Sobre o término das observações, disse que ainda não definiu quem é o 2.º atacante da equipe. “Nenhum deles ainda convenceu”, comentou. Pensando na Copa do Brasil, Geninho afirmou que dificilmente contará com a presença de Valencia e lamentou a perda.

“O Valencia é o grande pegador do meio e parece que ele contagia o resto. Hoje ele não estava em campo e demos espaço à vontade para o adversário. Pela vontade com que Valencia se comporta, acaba contagiando o grupo e o time fica diferente (mais pegada)”, explicou.

O comandante ressaltou que prefere que seu time apresente o futebol de resultado ao futebol espetáculo. “Faço futebol de resultado, não me preocupo muito em dar espetáculo, nem pra torcida, nem pra ninguém. Me preocupo em ganhar. O torcedor quer ver espetáculo, mas quando termina a rodada ele quer ver em que posição seu time está. Acho que hoje em dia, infelizmente, o espetáculo não ganha título; ganha o futebol de resultado”, afirmou.

O elenco se reapresenta na tarde de hoje e já embarca com destino a Tocantins, onde joga na quarta-feira.