2009 tem que ser bem diferente do ano que passou. Esse é o pensamento unânime do torcedor atleticano que não gosta de lembrar dos vexames acumulados em 2008, como a perda do título estadual para o maior rival, a desclassificação prematura da Copa do Brasil, eliminação da Copa Sul-Americana em casa e luta para fugir do rebaixamento no Brasileirão.

O ano novo começa com grandes expectativas principalmente pelas promessas de campanha da atual diretoria – comandada por Marcos Malucelli, um dos responsáveis pela reviravolta no futebol rubro-negro no último trimestre de 2008 – e pela manutenção do comando técnico, com o ídolo Geninho.

O treinador, que passou por maus bocados até levar o time à sofrida permanência na Série A, aprendeu muito sobre o time e acredita que com a manutenção da base e mais alguns reforços, o Atlético poderá iniciar o ano com uma equipe competitiva e sonhando com a reconquista da hegemonia regional. Para o Paraná-Online, Geninho comentou também parte de seu planejamento para esse ano.

Paraná-Online – O que toda essa batalha travada contra o rebaixamento trouxe de ensinamento para você e para o grupo do Atlético?

Geninho – A lição é que você não pode deixar para a última hora pra resolver seus problemas. Tem que se planejar e o campeonato de pontos corridos tem mostrado isso. O campeonato tem um inicio, um meio e um fim e você tem que ter regularidade nesse tempo todo. Não pode começar bem e terminar mal. Aquelas equipes que tiveram regularidade fizeram um bom campeonato.

Paraná-Online – Como será o planejamento para 2009. Prioridade para alguma competição?

Geninho – Tem que procurar vencer tudo o que disputa, mas nem sempre você consegue. Tem que entrar com o intuito de chegar em todas as competições. Quando duas se conflitam, você tem que, de repente, fazer opção. Mas somente quando isso acontecer. (No 1.º semestre) tem Paranaense e Copa do Brasil. Se tiver plantel poderemos administrar bem as duas competições. Como o Atlético há algum tempo não é campeão regional é bom mostrar força dentro de casa.

Paraná-Online – Qual é a importância de uma boa pré-temporada?

Geninho – Ideal seriam 30 dias, porque você vem de muito tempo parado. Duas semanas é pouco, já que são “perdidos” três dias em exames laboratoriais e avaliações físicas (…) A pré-temporada é fundamental. O Atlético vai disputar 4 competições no ano e algumas conflitantes com jogos nas quartas e domingos. Nesse período não se treina, só joga. Por isso tem que ter uma boa base. O ideal mesmo é ter a pré-temporada agora e mais umas duas semanas em julho.

Paraná-Online – Qual a necessidade de reforços para o Atlético?

Geninho – Três a quatro para início de temporada. Estou falando esse número, mas não é para o ano todo. Seria bom se fosse assim. Contratar 3 e não precisar mais. Porém na seqüência das competições você vai precisar fazer ajustes em cima daquilo que havia planejado, pois nem sempre tem acerto total. Para começar o ano, vamos puxar alguns garotos e as contratações. A partir disso se fará os ajustes.

Paraná-Online – Isso foi questionado porque nos últimos dois anos, o Atlético trouxe muitos jogadores no decorrer dos campeonatos e eles não resolveram o problema.

Geninho – Você pode trazer jogadores na metade da competição mas é um ou dois, não um bando. Porque se trouxer meio time é porque errou muito. A margem de erro tem de ser 20%, o que equivale a dois, três jogadores. Às vezes voc&ec,irc; se obriga a trazer mais devido à perda de atletas na janela de transferência e daí tem que repor. Mas em termos de erros de avaliação técnica, tem que errar pouco. Senão tem que refazer o time a todo instante e isso torna tudo mais complicado.